CORONAVÍRUS

No Maranhão

800
58859
33561
1436
JÁ COMEÇOU!

Black friday: Saiba quais os produtos mais procurados

Eletroeletrônicos e utilidades domésticas com maior procura

Reprodução

Este ano o dia da Black Friday está marcado para o próximo dia 29 e deve movimentar R$ 3,67 bilhões, de acordo com projeção da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Se alcançar esse patamar, será o maior faturamento em uma década, com um aumento de aproximadamente 10,5% em relação a 2018 (R$ 3,32 bi) – descontada a inflação, o crescimento real das vendas em comparação com o mesmo período do ano passado deverá ser de 6,8%.

A Black Friday (evento promocional de descontos do varejo que ocorre sempre na última sexta-feira de novembro) já é a quinta data mais importante para o setor, atrás de Natal, Dia das Mães, Dia das Crianças e Dia dos Pais.

A aposta para esse ano é que o segmento de eletroeletrônicos e utilidades domésticas deve ser o principal destaque entre os ramos que já aderiram à data, com previsão de movimentação financeira de R$ 929,4 milhões. Em seguida, deverão sobressair os volumes de receitas gerados pelos segmentos de hipermercados e supermercados (R$ 899,3 milhões) e de móveis e eletrodomésticos (R$ 845,5 milhões).

De acordo com o estudo da Confederação, os produtos com mais chances de descontos efetivos em 2019 são, em ordem decrescente: calças masculinas, fornos de micro-ondas, smartbands, guarda-roupas e celulares/smartphones.

Divididos em dez grupos de cinco linhas de produtos, a coleta dos cinco itens mais procurados ao longo dos últimos 40 dias revelou que, dados os níveis recentes de inflação, metade dos grupos analisados apresentou alto potencial de desconto efetivo em relação ao preço mínimo (Celular e Telefone; Eletrodomésticos; Móveis e decoração; Moda e acessórios; Informática); três revelaram potencial médio (Eletroportáteis; TVs e eletroeletrônicos; Perfumaria e cosméticos); e dois, baixo potencial (Games; Esporte e lazer).

Segundo o economista da Fabio Bentes, um dos motivos para a crescente alta do faturamento da Black Friday é a tendência de aumento das vendas no comércio eletrônico, que tem se destacado em comparação com o varejo físico. “A facilidade de comparação de preços online em uma data comemorativa caracterizada pelo forte apelo às promoções evidencia a tendência de aumento expressivo deste evento do calendário do varejo, quando comparado às demais datas, especialmente nos espaços virtuais”, afirma Bentes.

A facilidade de comparação de preços online em uma data comemorativa caracterizada pelo forte apelo às promoções

Transparência

Aprovado na Assembleia Legislativa do Maranhão o projeto de lei nº 334/2019, que busca garantir mais transparência e segurança ao consumidor maranhense durante a Black Friday, que promete a venda de produtos e serviços de várias áreas por preços bem abaixo do normal.

De acordo com a lei (de autoria do deputado estadual Duarte Jr), a Lei Black Friday obriga lojas, supermercados, sites e similares a guardar os preços dos produtos e serviços praticados pelo menos três meses antes da promoção. “Dessa forma, vamos impedir fraudes e ofertas falsas, como descontos de 50% em produtos comercializados pelo dobro dos seus valores habituais”, informou o deputado.

História

A adesão dos principais ramos do varejo à data vem se dando de forma gradual ao longo da última década. Em 2010, apenas os segmentos de móveis e eletrodomésticos, de livrarias e papelarias e de lojas de utilidades domésticas e eletroeletrônicos estavam envolvidos com a data. Em 2011, contou com a entrada do ramo de farmácias, perfumarias e lojas de cosméticos. Em 2012, foi a vez de hipermercados e lojas de informática e comunicação. Finalmente, o ramo de vestuário e acessórios se incorporou significativamente às vendas a partir da edição de 2017.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Notícia Boa
Checamos
Polícia
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias