BASTIDORES

Mar revolto no Palácio do Planalto

O presidente Jair Bolsonaro mudou o tom do discurso contra o Congresso e sua “velha política do toma lá dá cá”, como ele dizia. Depois de ter incitado seguidores contra o Congresso Nacional nas manifestações do próximo dia 26, Bolsonaro amenizou o confronto e até fez um aceno à Câmara. “Temos cinco deputados federais entre […]

O presidente Jair Bolsonaro mudou o tom do discurso contra o Congresso e sua “velha política do toma lá dá cá”, como ele dizia. Depois de ter incitado seguidores contra o Congresso Nacional nas manifestações do próximo dia 26, Bolsonaro amenizou o confronto e até fez um aceno à Câmara. “Temos cinco deputados federais entre eles [ministros]. Nós valorizamos sim o Parlamento brasileiro. E que vai dar palavra final nesta questão da Previdência, tão rejeitada nos últimos anos”, disse.

No mesmo dia, lideranças de dez partidos, entre eles PSDB, PDT, PT e Cidadania, reuniram-se em São Paulo para organizar o lançamento do movimento “Direitos Já, Fórum pela Democracia”. O objetivo é formatar um grupo suprapartidário de oposição ao governo Jair Bolsonaro. O encontro foi organizado pelo escritor Fernando Guimarães, do PSDB, e pelo advogado Marco Aurélio Carvalho, do PT. Só que o PSDB tem como líder, o senador maranhense Roberto Rocha, ligadíssimo a Bolsonaro.

Em meio ao ambiente totalmente irrespirável na capital da República, a senadora Soraya Thronicke (PSL) tem dito ser necessário “cobrar essa fatura” (da desorganização na base) do ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM). Na campanha, previu ele, uma base com mais de 300 parlamentares no Congresso. Ao criticar o DEM de Onix, Soraya disse que “não falta governabilidade, falta é caráter” dos que se beneficiaram de alguma forma com a eleição de Bolsonaro.

Cada dia, os problemas ficam mais confusos e insolúveis. Bolsonaro descartou participar das manifestações de domingo próximo, a favor de seu governo e recomendou aos ministros a fazerem o mesmo. Também o PSL decidiu não participar da inusitada manifestação dos bolsonaristas. Se não bastasse tanta confusão junta, ontem, a projeção do PIB 2019 foi rebaixada de 2,2% para 1,6%, pelo Banco Central. De fato, um pibinho mixuruca.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias