BASTIDORES

Deputados em Kourou

Um grupo de 21 deputados estaduais e federais do Maranhão, além de técnicos do governo estadual e da Universidade Federal, irá conhecer, nos dias 3 e 4 de junho, o Centro de Lançamentos Espaciais de Kourou, na Guiana Francesa. A viagem, organizada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Comunicações, deve ser um primeiro passo do […]

Um grupo de 21 deputados estaduais e federais do Maranhão, além de técnicos do governo estadual e da Universidade Federal, irá conhecer, nos dias 3 e 4 de junho, o Centro de Lançamentos Espaciais de Kourou, na Guiana Francesa. A viagem, organizada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Comunicações, deve ser um primeiro passo do Governo para tentar destravar o Acordo de Salvaguardas Tecnológicas (AST), firmado em março, entre o Brasil e os Estados Unidos, para utilização da Base Espacial de Alcântara.

É importante que deputados, técnicos do governo estadual e da Universidade Federal possam adquirir conhecimentos sólidos sobre o espaço dedicado a lançamentos no território franco-guianês. Interessa muito ao Maranhão e ao Brasil verificar o que se passa naquele departamento ultramarino francês e o que ali tem de parecido com Alcântara, além da localização geográfica, em cima da linha do Equador, essencial para economia de combustíveis nos lançamentos.

A expectativa é que a comitiva tenha a oportunidade de entender mais a fundo os impactos socioeconômicos da implantação da Base no território vizinho. O Ministério ainda acredita que a visita poderá esclarecer como são realizadas as operações feitas em Kourou, para que seja possível estabelecer o formato da concessão do espaço alcantarense para os americanos explorarem, assim como também o usarem comercialmente.

À frente do grupo estará o deputado federal Márcio Jerry (PCdoB), presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara dos Deputados, substituindo o deputado Félix Mendonça Júnior (PDT-BA). Jerry tem defendido a ampla participação das comunidades tradicionais de Alcântara e acadêmicas no debate sobre o AST. Ele quer a criação de um grupo de trabalho permanente, com participação política em todos os níveis, antes que o Congresso Nacional avalize o acordo firmado pelo presidente Bolsonaro. O documento, aliás, só começou a tramitar na Câmara na última sexta-feira, 24.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias