Bastidores

Redes sociais e  redes de intrigas

O vice-presidente Hamilton Mourão, general da reserva do Exército, está no meio de uma polêmica em que é acusado de conspiração pelo guru dos Bolsonaro, o escritor Olavo de Carvalho

Filmes de conspiração, Hollywood já produziu inúmeros. Cada qual com seus enredos caprichados para tornar a ficção o mais perto possível da realidade. Por exemplo, em Teoria da Conspiração (Mel Gibson e Julia Roberts), filme de 1997, conta a história de um taxista meio maluco chamado Jerry Fletcher que não para de falar um minuto com seus passageiros, apenas sobre conspirações loucas, mas com 10.000% de entusiasmo, deixando todos sem entender nada. Falava tanto que uma hora percebe que não tinha ninguém para ouvi-lo. Não viu nem passageiro fugir do táxi.

Em 2019, com 22 anos passados daquele filme, o Brasil revive o tema conspiração realismo instigante, na guerra de vaidades e de quem pode mais nos três Poderes da República. O vice-presidente Hamilton Mourão, general da reserva do Exército, está no meio de uma polêmica em que é acusado de conspiração pelo guru dos Bolsonaro, o escritor Olavo de Carvalho. A suposta conspirata seria contra o presidente Jair Bolsonaro. De propósito, ele, o guru, acabou batendo duro nos militares do entorno do Planalto.

Tem razão o ministro do Gabinete de Segurança Institucional do governo Temer, também general da reserva, Sérgio Etchegoyen. Ele palpitou na crise e no ninho de intrigas palacianas, ao avisar ser “perigoso”; zombar do vice de Bolsonaro. “É mais perigoso do que divertido zombar do Mourão”. Nessa rede de intrigas e conspirações, já se noticia até que o filho caçula do presidente, vereador carioca Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), estaria maquinando contra Hamilton Mourão, convidado para palestra nos EUA (Wilson Center), graças à posição que “emergiu como uma voz da razão e moderação, capaz de orientar tanto assuntos internos quanto externos”.

Tudo começou com Olavo de Carvalho criticando militares em vídeo compartilhado no canal do YouTube de Jair Bolsonaro, vindo a ser deletado mais tarde. Seguindo críticas do guru de Jair a militares, o filho “pitbull”; do presidente do Brasil partiu para o ataque direto contra o Mourão. Carlos está de olho aberto para o vice, por achar que ele conspira contra o seu pai e pede para que seus seguidores “tirem suas conclusões”. Mourão curtiu tweet da jornalista Rachel Sheherazade, que detonava Bolsonaro. É nesse ambiente de redes sociais, rede de intrigas e rede conspirações que o Brasil acompanha, desengonçado, os primeiros meses do novo mandachuva no Planalto.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias