Dino alerta sobre a ditadura

Governador escreveu que crescem sinais de um Estado militar e policialesco no Brasil

Não é de hoje que o governador do Maranhão Flávio Dino (PCdoB-MA) vem fazendo análises carregadas de azedume sobre a política brasileira, posturas do governo Bolsonaro e de outras questões que alimentam o debate da atualidade. Ontem, em sua conta no twitter, ele fez uma alerta que não pode passar despercebida, pelos congressistas ou pela população. “O País corre o sério risco de enfrentar mais uma ditadura militar”.

O governador do PCdoB escreveu que crescem sinais de um Estado militar e policialesco no Brasil. Citou tiros letais e outros eventos que sinalizam e amedronta: “armas, a ideia falsa de que somente militares nos salvarão, violência e ódio para todos os lados, o suposto horror à ‘velha política’. Receita que pode conduzir a uma ditadura aberta”. Mais adiante, Dino aborda a preocupante questão econômica, que não dá sinal de arrefecimento.

Para Flávio Dino, o aprofundamento da recessão econômica “está destruindo as finanças públicas, paralisando serviços essenciais e ampliando a desesperança da população”. Lembra que tais fatores somados, tornam-se a maior ameaça ao Estado Democrático de Direito. E tocam num ponto chave: a do salário mínimo. “A decisão do atual governo federal de interromper a política de aumento real do salário mínimo é duplamente equivocada: congela desigualdades sociais abissais e desestimula participação dos mais pobres no mercado de consumo”, que alimenta a produção e gera emprego.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias