CORONAVÍRUS

No Maranhão

5823
83256
63156
2081

Arrocho na sonegação

Dos projetos do governo que tramitam na Assembleia Legislativa neste final de ano, um já está pronto para votação no plenário, e vai direito ao ponto. Reduz o bororó da legislação tributária maranhense e define, com clareza cristalina, as regras de cobrança de impostos, além de tapar os canais que permitem a sonegação, ou abrem […]

Dos projetos do governo que tramitam na Assembleia Legislativa neste final de ano, um já está pronto para votação no plenário, e vai direito ao ponto. Reduz o bororó da legislação tributária maranhense e define, com clareza cristalina, as regras de cobrança de impostos, além de tapar os canais que permitem a sonegação, ou abrem atalhos a maledicências dos devedores. Na reunião desta semana, a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) aprovou o parecer ao projeto de lei do Governo estadual, com modificações no Sistema Tributário, para melhorar a arrecadação.

O presidente da CCJ, deputado Marco Aurélio (PCdoB), disse que as alterações vão permitir a ampliação da fiscalização e fechar a torneira da sonegação. É o projeto de Lei nº 267/2015, que acrescenta e modifica dispositivos da Lei nº 7.799, de 19 de dezembro de 2002, que dispõe sobre o Sistema Tributário do Maranhão. Nela existem brechas para facilitações e mesmo sonegações, além de benevolências não mais permitidas em época de crise e de dinheiro curto, como todos os governos vivem atualmente.

E tem mais: outro projeto do governo modifica a Lei nº 8.105/2004, que criou o Fundo de Fortalecimento da Administração Tributária (Funat), passou pelo relator, deputado Ricardo Rios (PEN), que o aprovou na CCJ. Com a modificação, o Fundo repassará 2% para a Empresa Maranhense de Transportes Urbanos implantar o valetransporte dentro do programa Nota Legal.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Notícia Boa
Checamos
Polícia
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias