CORONAVÍRUS

No Maranhão

3483
183461
175992
3978
SOLIDARIEDADE

“Quentinha solidária” precisa de ajuda para continuar ajudando

Projeto Quentinha Solidária está realizando vaquinha virtual para continuar as atividades voluntárias que já acontecem há cinco meses no Mercado Central

Reprodução

Todos tiveram a rotina alterada de algum modo pela pandemia, mas não há dúvidas de que as pessoas em situação de vulnerabilidade social foram as mais prejudicadas. Para quem já era invisível antes da chegada do novo coronavírus, a situação se agravou com as necessárias medidas de distanciamento. Foi nesse contexto que surgiu o Quentinha Solidária, projeto que há cinco meses tem alimentado pessoas em situação de rua no Centro de São Luís com a ajuda de doadores e trabalhadores voluntários.

A ideia é continuar distribuindo alimento, roupas e dando um pouco de dignidade a pessoas que tem muito pouco, ou nada tem. A iniciativa é apoiada pelo Laboratório de Design Social da UFMA (LabDeS), que recentemente lançou uma vaquinha virtual para financiar os custos no preparo das refeições entregues todo sábado para pelo menos 150 pessoas na região do Mercado Central. Eventualmente, também são doados produtos de higiene e máscaras. A meta atual é arrecadar R$ 3.830,00 (dinheiro suficiente para manter o projeto durante um mês e meio).

Além da contribuição em dinheiro, há outras formas de apoiar o Quentinha Solidária. O projeto também está recebendo doações de mantimentos para a cozinha e aceitando o apoio de voluntários no preparo ou na entrega dos alimentos. Hoje, o grupo conta com 15 integrantes responsáveis pelo trabalho na cozinha, na distribuição de marmitas e na comunicação. As ações são divulgadas no Instagram @quentinhasolidariaslz e as doações podem ser feitas pelo link, http://vaka.me/1441260.

Mobilização

Criado com o propósito de conectar iniciativas e implementar soluções para questões relacionadas à pandemia, o LabDeS foi responsável pela mobilização inicial dos voluntários na distribuição de refeições na região central da cidade. O laboratório é coordenado pelo professor Delano Rodrigues, do Departamento de Design da UFMA, e conta atualmente com estudantes e profissionais do Design, da Saúde e da Pedagogia. O grupo atua em três frentes: observando como as medidas de contenção da pandemia afetam diferentes grupos sociais, buscando parceiros para a execução de projetos e divulgando iniciativas existentes para conectá-las a seus possíveis beneficiários e colaboradores.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Esportes
Polícia
Mais Notícias