MARÇO LILÁS

Câncer uterino é o que mais mata no estado

Doença tem a maior incidência no estado, de acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer. A estimativa do biênio 2018/2019 é de 1.090 novos casos a cada ano

Reprodução

16.370 novos casos de câncer do colo do útero no Brasil para cada ano do biênio 2018-2019, com um risco estimado de 15,43 casos a cada 100 mil mulheres. O câncer de colo de útero é a primeira maior incidência entre mulheres no Maranhão com 1.090 casos, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca). O câncer de mama fica em segundo lugar com a estimativa de 720 novos casos.

No Hospital Aldenora Bello, segundo a médica oncologista Rachel Cosseti, mais de 30% de todos os cânceres em mulheres atendidas no local são câncer de colo de útero. Uma proporção que significa que uma em cada três mulheres atendidas tem câncer de colo de útero, em estado geralmente avançado e com muitas complicações associadas à doença.

O câncer de colo do útero é o câncer mais comum entre mulheres do Maranhão. Apesar de ser um dos tumores mais fáceis de prevenir, ainda é o que mais mata. Segundo o Inca, a incidência anual do câncer de colo de útero chega a quase 17 mil novos casos e a taxa de mortalidade situa-se em torno de 8 mil óbitos por ano no Brasil.

O Hospital do Câncer Aldenora Bello, mantido pela Fundação Antônio Dino, está com uma série de atividades de conscientização e combate a esse tipo de câncer com a campanha “Março Lilás 2019”. “No nosso estado, a maioria desses casos são de mulheres provenientes do interior, porque não têm muito acesso a programas de saúde, informação. Por isso que desde 2016 idealizamos essa campanha para levar informação e conscientização sobre a doença que mata mais do que o câncer de mama, para que ela faça seus exames preventivos pelo menos uma vez por ano, conforme recomendado pelo Ministério da Saúde, dos 25 aos 74 anos de idade”, alerta a médica Rachel Cossetti.

A campanha deste ano tem como tema “Não deixe a vida terminar por onde começa”. Palestras, realização de exames Papanicolau, testes rápidos de glicemia, de HIV e vacinas contra algumas doenças são as atividades que estão sendo realizadas em  bairros da capital nessa 4a edição, com o Consultório Amigo da Vida, que leva atendimento gratuito a várias comunidades. Neste mês de março, o Consultório já esteve na Vila Brasil, dia 8 de março; e estará na Vila Embratel, no próximo sábado, dia 16.

As próximas comunidades são Ilhinha (23), Cidade Operária (29), Fé em Deus (6 de abril), Vila dos Nobres (13 de abril). “Nesses atendimentos são feitos os exames, as mulheres recebem os resultados posteriormente e, caso haja alguma alteração, ela já é encaminhada para os atendimentos específicos”, diz a médica Rachel Cossetti. Na Vila Brasil foram atendidas 110 mulheres no dia 8 de março. No ano que passou, o Consultório Amigo da Vida, um equipamento que foi doado pelo consulado japonês para que o atendimento seja feito diretamente nas comunidades ao longo do ano, realizou 1.600 atendimentos.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias