Baixada

Barragem do Rio Pericumã se rompe e inunda bairros em Pinheiro

Em Pinheiro, na Baixada Maranhense, comporta da barragem do Rio Pericumã se rompeu, inundando alguns bairros da cidade, que fica a 340 km da capital

Reprodução

O rompimento de um barramento pode causar inúmeros transtornos, risco à vida, prejuízos econômicos, ambientais e sociais. A Barragem do Rio Pericumã é uma defesa contra inundações na cidade de Pinheiro, mas aconteceu exatamente o contrário na última segunda-feira (11), quando o cabo de uma das três comportas se rompeu e alagou os bairros Matriz, Campinho, Floresta e Dondona Soares. Moradores temem que aconteça o pior se algo não for feito.

O rompimento alagou os bairros Matriz, Campinho, Floresta e Dondona Soares

A barragem foi inaugurada em 1982 e já apresentava estrutura danificada. Construída no curso médio do Rio Pericumã, a 40 km da sua foz e a 11 km da cidade, pelo extinto Departamento Nacional de Obras de Saneamento DNOS/Ministério do Interior, possui 275 m de comprimento por 39 m de largura e altura máxima das estruturas que chegam a 29,3m. Tem três comportas, uma eclusa e dois diques laterais, fornecendo água e pescado para os municípios de Pinheiro, Palmeirândia, Peri-Mirim e Pedro do Rosário. Foi uma dessas comportas que se abriu.

Dentre os objetivos da construção, estão: facilitar a navegação de pequenas embarcações; viabilizar a irrigação da agricultura familiar; possibilitar o abastecimento de pescado; evitar a penetração da água salgada e os campos inundáveis; além de reduzir enchentes e controlar a vazão da água nos períodos chuvosos.

Moradores se manifestaram nas redes sociais. “A obra precisa de reforma há muito tempo. Tememos acontecer o pior, ainda bem que não estamos com chuvas muito intensas”, disse a moradora Maria Raimunda Santos.

Em informação à imprensa, a prefeitura da cidade disse que já está providenciando a compra dos cabos para a manutenção da barragem. De acordo com a Agência Nacional de Águas (ANA), compete aos órgãos estaduais a fiscalização de barragens de usos múltiplos da água em rios estaduais para os quais o órgãos estadual emitiu a outorga.

O governo do Maranhão esclarece que a responsabilidade sobre a barragem é do governo federal, através do DNOCS. Contudo, está acompanhando a situação através da Sinfra e Sema. O Governo informa ainda que, por meio da Sema, notificou o DNOCS para a adoção das providências de avaliação de risco, a apresentação da declaração de estabilidade e do Plano de Segurança de Barragens. O DNOCS se manifestou, sinalizando que encaminhará equipes para vistoriar o local nos próximos dias. A visita será acompanhada pela Sinfra.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias