SAÚDE PÚBLICA

Mais de 20 cidades do Maranhão estão em risco de surto por Aedes aegypti

Cidade de São Luís está em estado de alerta; depósitos de água são a maior causa de ocorrência de criadouros

O Ministério da Saúde (MS) divulgou o Levantamento de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti, ou LIRAa 2018. Os dados destacam que 23 cidades estão em risco de surto de Dengue, Zika e Chikungunya. Entre elas estão Santa Rita, Arari, Humberto de Campos e Cururupu. Outros 94 municípios estão em estado de alerta, incluindo a cidade de São Luís.

Na região Nordeste, o armazenamento de água tonel, barril e tina foi o principal tipo de criadouro. No Maranhão, 1.177 criadouros foram encontrados em depósitos de água, 317 em depósitos domiciliares e 147 em lixo.

O LIRAa é formado por dados coletados pelos próprios municípios, que submetem os resultados ao MS. Ou seja, as cidades não precisam ser notificados de sua situação pelo MS, uma vez que as próprias prefeituras se encarregaram de fazer as análises.

Cabe então aos 117 municípios do Maranhão – tanto em estado de alerta, como em risco de epidemia – definirem as ações para controlar a situação e proteger o cidadão. Cabe à pasta em Brasília oferecer aos municípios do Brasil e suas secretarias recursos para ações de Vigilância e Saúde. O investimento federal cresceu de R$ 924,1 milhões, em 2010, para R$ 1,9 bilhão em 2018.

Zika e a chikungunya caem pela metade

Ambas tiveram uma queda significativa entre 2017 e 2018 em âmbito nacional. As taxas de ocorrência caíram 53% e 54%, respectivamente. Já a dengue apresentou ligeiro aumento de 3,9%.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias