CORONAVÍRUS

No Maranhão

3258
296348
260120
8365
INVESTIGAÇÃO

Direitos humanos vai acompanhar investigações sobre morte de líder comunitário

A morte pode estar relacionada a conflito de terra na região do povoado Vergel

líder comunitário Antônio Isídio Pereira da Silva, de 52 anos, foi encontrado morto em  Codó

O líder comunitário Antônio Isídio Pereira da Silva, de 52 anos, foi encontrado morto, na tarde da última quinta-feira,25 de dezembro, em um povoado de Vergel, localizado na cidade de Codó (MA). Segundo o pároco da Pastoral da Terra, a vítima estava desaparecida desde o último domingo, 20 de dezembro, e já havia sofrido várias ameaças de morte.

O corpo do líder comunitário estava em avançado estado de decomposição e foi encontrado próximo à residência de um filho dele, conhecido por Antônio. No boletim de ocorrência registrado pelo padre Josef Wasensteiner, de 57 anos, o pároco disse que o corpo foi sepultado sem que fosse submetido a exame cadavérico.
Para a polícia, o sacerdote disse suspeitar que a morte pode estar relacionada a conflito de terra e constantes ameaças aos moradores do povoado Vergel. Ele informou também que o líder comunitário teria falado ao padre que iria denunciar a extração de madeira ilegal na região. Os dois se encontraram um dia antes do desaparecimento de Antônio Isídio, segundo consta no Boletim de Ocorrência.O advogado Diogo Cabral, da Sociedade Maranhense de Direitos Humanos, informo que vai acompanhar o caso de perto, assim como cobrar investigação das autoridades.
Em 2014, Antônio Isídio solicitou ingresso ao programa de proteção aos defensores de Direitos Humanos da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. O promotor na época ofereceu inclusão no programa de proteção a vítimas e testemunhas ameaçadas (Provita), pois o líder comunitário não se encaixava no perfil da solicitação feita.
VER COMENTÁRIOS
Entretenimento e Cultura
Esportes
Concursos e Emprego
Polícia
Mais Notícias