ECONOMIA

Estado registra aumento de 65% de exportações no 1º trimestre de 2015

O Boletim de Conjuntura Econômica Maranhense reúne análises sobre o desenvolvimento recente da economia internacional, nacional e maranhense

Os índices das exportações maranhenses registraram crescimento de 65%, no primeiro trimestre de 2015, comparado com o mesmo período de 2014. Os dados são do Boletim de Conjuntura do Estado, divulgado pelo Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (Imesc) nesta sexta-feira (8). O Boletim de Conjuntura Econômica Maranhense reúne análises e informações sobre o desenvolvimento recente da economia internacional, nacional e, sobretudo, da economia maranhense.
Felipe de Holanda, presidente do Imesc, ressalta que o Boletim de Conjuntura Econômica do Maranhão destina-se aos gestores e técnicos governamentais das mais diversas áreas, mas também, “aos empresários, trabalhadores e potenciais investidores, aos acadêmicos e pesquisadores, assim como ao público interessado em geral”.
Apesar da situação adversa no cenário global, o Governo do Maranhão investiu na melhoria da infraestrutura rodoviária, com as políticas de intervenção nos municípios de mais baixo IDH, além do incremento de R$ 450 milhões de reais com reajustes salariais dos servidores públicos.
O Boletim aponta que houve ampliação da produção graneleira estadual e a elevação da produtividade na cultura da mandioca. Os produtores de milho estão otimistas quanto à safra de 2015. Mesmo com uma queda em 5,9% na área colhida em relação ao ano passado, a colheita deverá registrar expressiva elevação de produtividade do grão, em uma perspectiva de 9,1% de crescimento.
A cultura da mandioca registrou um aumento da produção, e mantém previsões positivas. A expectativa é de ampliação da produção em 10,3%, em relação a 2014, devido, em grande parte, ao aumento da produtividade (+5,2%) observado em várias regiões do Estado, reduzindo o diferencial entre a produtividade da cultura da raiz no Maranhão em comparação com a média nacional.
Exportações
Os índices das exportações maranhenses registraram o significativo crescimento de 65%, no primeiro trimestre de 2015, comparado com o mesmo período de 2014. O aumento das exportações do Estado foi influenciado positivamente, no primeiro trimestre de 2015, por três fatores principais: o aumento dos embarques de alumina calcinada, que atingiram a cifra de US$ 281,1 milhões (44,7% maior do que 2014); a inclusão da celulose nas exportações, agregando US$ 142,8 milhões no valor exportado de 2015; e o bom desempenho das exportações de milho em grãos elevados em US$ 11,6 milhões para US$ 54 milhões, refletindo um aumento de 363,5%, no período.
Arrecadação
Entre as medidas do governo Flávio Dino para enfrentar o momento global de retração da economia, destaca-se a ampliação da arrecadação das receitas próprias com o aumento da eficiência tributária e da racionalização dos incentivos fiscais na área do ICMS, a exemplo do Porto do Itaqui.
O Porto fechou o primeiro trimestre de 2015 com recorde na movimentação de cargas, com 4,31 milhões de toneladas, um índice 25% maior em relação ao mesmo período de 2014. A gestão financeira da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap) registrou um crescimento de 28,7% nas receitas e redução de 36,9% em custos e despesas. O aumento da rentabilidade saltou de R$ 100 mil em 2014 para R$ 11,1 milhões.
A versão completa do terceiro volume do Boletim de Conjuntura Econômica Maranhense pode ser encontrada no site institucional do Imesc.
VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias