SAÚDE

O que é e como funciona a dieta cetogênica para emagrecimento rápido?

A dieta cetogênica foi desenvolvida nos anos de 1920, para auxiliar no tratamento de epilepsia.

Reprodução

Vida saudável, bem-estar e autoestima são desejos de muitas pessoas. Na maioria das vezes o emagrecimento é usado para alcançar esses anseios de forma eficaz e sem muitos custos. São diversas as opções oferecidas aqueles que querem perder peso, como alimentação balanceada, atividades físicas, diminuição de sal e açúcar, entre outros. Mas a opção mais procurada são as dietas: Low-carb, Mediterrânea, Vegana, e muitos outros tipos e nomes.

E uma das que mais se destaca por conta do emagrecimento rápido é a cetogênica. Antes de explicar o que é a dieta cetogênica, você sabe o que é uma dieta? Os nutricionistas Alessandro Trancoso e Sabrina Cantanhede Carvalho, explicam o que é e como funciona as dietas.

O que é dieta?

Divulgação

Todo corpo humano precisa de energia para funcionar. Essa energia é proveniente da nossa alimentação. Quando a alimentação excede a quantidade necessária, a energia extra é armazenada e aí vem as tão temidas gordurinhas, vilãs para aquelas pessoas que gostam de um corpo mais magro e saudável.

O ponto de partida para alcançar esse objetivo é o controle do consumo de alimentos, feito por meio da dieta, alinhado a mudança nos hábitos alimentares. Cada dieta é adequada a um tipo de pessoa e objetivo, seja perder, ganhar ou manter o peso. Para se alcançar esses fins de maneira saudável, é necessário que a dieta seja indicada por um nutricionista.

Dieta é diferente de regime, já que “o regime consiste em uma restrição através da qual se persegue um resultado imediato. Ele “corta” a ingestão de diversos alimentos, visando, principalmente, a perda de peso. A dieta é feita sempre de acordo com a necessidade fisiológica do nosso corpo e evitar muitas restrições alimentares”, explica Alessandro Trancoso.

As dietas geralmente incluem os carboidratos como principal fonte de energia, seguidos por proteínas e só depois as gorduras. Mas este não é o caso da dieta cetogênica, em que a fonte de energia é em grande parte derivada de gorduras.

Dieta Cetogênica

Hoje há muitos adeptos da dieta cetogênica e o principal objetivo é a perda de peso e de gordura. A dieta cetogênica foi desenvolvida nos anos de 1920, para auxiliar no tratamento de epilepsia. O princípio desta dieta é a cetose, um processo natural do corpo humano para produção de energia a partir de células de gordura quando as células de glicose estão em falta.

A glicose é a principal fonte de energia usada pelo organismo. Com as taxas de glicose insuficientes, o corpo passa a usar células de gordura para produzir corpos cetônicos que são distribuídos para todo o organismo e mantê-lo em funcionamento. Daí o nome dieta cetogênica.

Principais benefícios

Divulgação

A dieta cetogênica é indicada também prevenção da obesidade, câncer, diabetes, doenças neurológicas, hipertensão e emagrecimento rápido. A principal vantagem da dieta cetogênica é que a gordura é eliminada e a massa magra é preservada. No entanto é bem restritiva principalmente quanto aos carboidratos.

A dieta é prescrita por no máximo 25 dias, contudo o período pode ser estendido desde que não afete a imunidade do paciente. Por ser uma dieta restritiva é importante o acompanhamento com o profissional para monitoramento clínico e laboratorial.

A autônoma Julliane Farias, experimentou a dieta cetogênica em 2018 devido ao sobrepeso e pela experiência em outras dietas, mas sem muito sucesso:
Com disciplina, comprometimento e um ótimo acompanhamento, o resultado me deixou muito satisfeita. Foram 14 kg em 25 dias. No início estava bem desacreditada, devido a várias tentativas em outras dietas. Costumo dizer que a dieta cetogênica deu um choque no meu metabolismo.”

Segundo Julliane, a dieta foi acompanhada por um nutricionista e profissional de educação física. Ela gastou R$ 200 em alimentação no período. Hoje em dia, Julliane é mãe e voltou à dieta cetogênica para perder o peso adquirido na gestação.

Os nutricionistas alertam que esta dieta pode causar alguns efeitos colaterais como dores de cabeça, enjoos e náuseas, sensação de cansaço, hipoglicemia, vômitos, diarreia, alteração no humor, constipação intestinal, e se a longo prazo, esteatose hepática, dislipidemia, alteração no ácido úrico e carência de vitaminas.

Os profissionais orientam que pacientes com crise de glicemia baixa, pacientes acamados, pacientes hipertensos e diabéticos descompensados não devem fazer esta dieta.

Qual o cardápio ideal?

Reprodução

Os principais alimentos que fazem parte do cardápio da dieta cetogênica são fontes de gorduras e proteínas, como por exemplo:

  • Abacate;
  • Azeite de oliva;
  • Carnes vermelhas (vaca, porco, cordeiro, carneiro, cabra, coelho, avestruz);
  • Manteiga;
  • Oleaginosas (amêndoas, macadâmia, avelã, nozes, pistache, castanhas de caju e do Pará);
  • Ovos;
  • Peito de frango;
  • Peixes;
  • Queijos (exceto queijos brancos);
  • Sementes (chia, linhaça, gergelim, abóbora, girassol);
  • Verduras verdes escuras (agrião, acelga, alface, almeirão, chicória, couve, espinafre).

Alimentos proibidos

Divulgação

Os alimentos que devem ser evitados na dieta cetogênica são os ricos em carboidratos, como:

  • Arroz branco;
  • Frutas com alto teor de carboidrato (banana, uva, melancia, manga);
  • Grãos (feijão, ervilha, soja, quinoa, lentilha);
  • Massas (panquecas, crepes, pastéis, macarrão);
  • Pães brancos;
  • Tubérculos (batata inglesa, batata doce, inhame, batata baroa – ou mandioquinha – aipim).

Recomendações Profissionais

Fazer uma dieta sem acompanhamento profissional pode fazer mal ao seu organismo caso realizada de forma errada ou exagerada. A dieta é sempre prescrita de acordo com a necessidade fisiológica do corpo, e restrições alimentares

“A dieta trabalha com reeducação alimentar de forma equilibrada e individualizada. O nutricionista fará uma avaliação e assim, junto ao paciente, definir o objetivo e qual o melhor tipo de dieta deverá seguir, considerando que a prática de atividade física é importante no processo de perda de peso”, alerta Sabrina Carvalho.

Lembrando que é de competência do profissional nutricionista a prescrição de dietas, atendendo às necessidades nutricionais e objetivos.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias