Camping em Morros. Foto: Rota Maranhão

Já pensou juntar os amigos e sair por aí conhecendo lugares incríveis? É que um grupo de seis jovens maranhenses decidiu fazer. A paixão por viajar foi o que os uniu desde 2017 e então fundaram o grupo chamado Rota Maranhão.

Se Mário Quintana já dizia que “viajar é trocar a roupa da alma”, a galera do Rota Maranhão sabe muito bem o que isso significa. “Somos muito ligados ao turismo e sentimos a necessidade de criar um grupo para reunir amigos viajar, acampar e divulgar o potencial turístico das cidades do nosso estado”, explica um dos organizadores, o advogado Alexandre Pereira.

O Rota Maranhão é um grupo sem fins lucrativos criado com o intuito de compartilhar a experiência do campismo e explorar as belezas naturais do Maranhão, e claro de forma simples e barata. Além de Alexandre, outros cinco amigos fundaram o projeto, entre eles: Aristóteles Busson, Maurício Vale, André Carvalho, Brenda Fonseca e Bruno Fonseca.

Uma das inquietações do grupo é descobrir locais pouco explorados, mas que encantam pelas paisagens. “Percebemos que a publicidade do turismo no Maranhão é focada praticamente só em Barreirinhas e Carolina/Riachão. Então, pensamos que Rota Maranhão seria o nome ideal para o grupo, pois o objetivo maior é esse, mostrar todas as rotas possíveis de turismo no estado”, comenta o advogado.

Outra preocupação é com o planejamento logístico e de gastos. Alexandre explica que o grupo se organiza para tornar as viagens o mais acessível possível. “Geralmente recebemos indicações de novos lugares, e a organização com recursos financeiros pessoais, vai até o local fazer reconhecimento, pegar informações de como chegar e os gastos que vamos ter”.

Os amigos já visitaram diversos lugares, entre eles a ilha de Tauá Mirim, que fica próximo ao bairro do Coqueiro, na Zona Rural de São Luís. O local abriga uma praia quase que deserta com aguas calmas e uma paisagem composta por uma vegetação típica do cerrado que contrastam com entrâncias de rochas e falésias.

Outros pontos que também já estiveram na rota do grupo foram a Ilha do Medo, em Alcântara; a região do Rio Una, em Morros; Lagoa do Cassó, nas proximidades de Icatu; Chapada das Mesas, em Carolina e Riachão; a região dos Lençois, em Santo Amaro, Paulino Neves e Tutoia; além da região dos lagos na baixada maranhense em Penalva, Viana e São Bento.

“De início às viagens eram realizadas somente pelos seis criadores do grupo”, ressalta Alexandre. Mas de lá pra cá, o grupo se expandiu, e hoje, segundo ele, mais de 600 pessoas já viajaram com o Rota. “Chegamos ao consenso de que seria interessante compartilhar todas essas experiências com mais pessoas, logo abrimos o grupo pra novos membros”, conta.

Hoje, os organizadores estimam que, em média, 100 pessoas fazem parte de modo assíduo do grupo e grande parte é composta por universitários. “Temos membros muito distintos, mas nosso interesse é o mesmo. Por exemplo, tem policial, tem gente do Corpo de Bombeiro. O grupo vai agregando membros de várias áreas pra contribuir com a segurança e bem do coletivo. E a gente programa uma agenda para dar tempo de todo mundo se organizar “.

Nas redes sociais, os membros do grupo fazem questão de relatar as experiências e convidar outras pessoas a adentrar também no mundo das aventuras turísticas. “Desde que criamos o Instagram muitas pessoas se interessaram em participar do grupo. Mas a gente acredita que o legal não é quantidade de pessoas, mas sim trazer quem realmente tem interesse em deixar um pouco as redes sociais e ter mais contato com outros e claro, com a natureza. Eu particularmente acho que o Maranhão oferece as mais bonitas paisagem do Brasil”, exalta o organizador.