Foto: Reprodução

Criado em 1987 como forma de conscientizar a população para os riscos causados pelo cigarro, amanhã, 29 de agosto é o Dia Nacional do Combate ao Fumo. O tabagismo é considerado a principal causa de morte evitável no planeta, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

A cardiologista Sílvia Souza, do Hapvida Saúde, alerta para os riscos trazidos pelo tabagismo “O cigarro tem quase cinco mil substâncias tóxicas, sendo a nicotina, principal substância responsável pela dependência e por muitas doenças cancerígenas. Em relação a parte cardiovascular, a nicotina afeta o endotélio das artérias e o coração, provocando trombose, nas pernas, no cérebro. Além de causar hipertensão, infarto, doença coronariana ainda aumentar a frequência cardíaca” afirma Sílvia.

A OMS estima que pelo menos um terço da população mundial adulta seja fumante. De acordo com os dados, por ano, o tabagismo mata quase 6 milhões de pessoas, das quais mais de 700 mil são vítimas do fumo passivo. ” O tabagismo passivo contém os mesmos riscos do tabagismo ativo, a recomendação médica é para que aquelas pessoas que têm crianças ou idosos em casa, possam fumar o mais longe possível dessas pessoas”, recomenda a especialista.

Riscos

Sílvia Souza alerta que o câncer de pulmão está entre os principais riscos do tabagismo. “O tabagismo pode ocasionar doença pulmonar obstrutiva crônica porque ela lesiona o alvéolo, a parte principal das trocas gasosas. Pode também exacerbar a asma. A nicotina é uma substância cancerígena, age no DNA da célula, ocasionando mutação, provocando câncer de pulmão. O câncer de pulmão é o mais comum em homens e o segundo mais comum em mulheres” afirma.

Tratamento

Vários métodos podem ser utilizados para deixar de fumar, a especialista reconhece que não é fácil, mas que é necessário interromper o uso, para melhorar a qualidade de vida. “Não é fácil parar, o tabagismo é um vício, são pessoas estigmatizadas e é importante um tratamento psicológico para ajudar no processo. Além disso já existem medicações que auxiliam no tratamento de quem quer parar de fumar” esclarece.