OPINIÃO

Ethos Coletivo

Seria mesmo o procurador da República, de Curitiba, Deltan Dallagnol, “pai ideológico” do candidato presidenciável Jair Bolsonaro, que lidera as pesquisas eleitorais do Planalto

Reprodução

Em entrevista ao jornalista Luís Nassif, do site GGN, Flávio Dino analisou as ações do procurador de Curitiba: “Ele representa o discurso espetaculoso de fim do Brasil, de fim da institucionalidade, de suposta limpeza, de uma proposta higienista fanática e fez com que houvesse essa exacerbação que levasse à violência”. Acrescentou Dino que os “chamados excessos” da Lava-Jato, somados a crise econômica, “ajudaram a gerar, em larga parcela da população, ‘uma desilusão profunda’ com o sistema de poderes do país”.

Junta-se a isso a jogada para escanteio, no imaginário popular, de toda a estrutura de pesos e contrapesos, fundamental para a manutenção da democracia. O governador, chamado de “comunista” por seus adversários em razão da filiação ao PCdoB, no entanto, pondera sobre o tema.

Ele não acredita que os condutores da Lava-Jato tivessem como objetivo a ascensão do extremismo político. Mas influenciou a chegada do deputado Bolsonaro no segundo turno desta eleição. Além de defender torturador e a ditadura militar, Jair pregou “o banimento dos marginais vermelhos”, caso seja eleito.

Fuxicaria

Nem bem terminaram as comemorações dos resultados eleitorais das urnas do dia 7 no Maranhão e a fábrica de fake news já produz fuxico a torto e a direito. Os adversários derrotados tentam intrigar Flávio Dino com Weverton Rocha, por causa da eleição da Famem.

Descarrego na urna

Outro motivo da suposta divergência, o fato de Weverton ter recebido mais voto do que Flávio Dino. Ora, Lobão também foi mais votado em 2010 do que Roseana Sarney. Simples: quem votou em Roseana agora e repugnou Lobão e Sarney Filho, descarregou em Weverton.

Recomeço

Dentro da reforma partidária que vai eliminar várias siglas nanicas que não conseguiram ganhar representatividade suficiente, o deputado Edivaldo Holanda anunciou sua debandada do PTC para ingressar no PCdoB ou no PDT, do filho, Edivaldo Júnior.

Chama Meirelles

O governador Flávio Dino reproduziu um seu perfil no twitter a capa do jornal Diário de Pernambuco de ontem, com a manchete principal: “Bolsonaro quer manter a equipe econômica de Temer”. Será que o capitão vai “chamar o Meirelles”?

Milagre da multiplicação

Flávio Dino disse que a diferença entre Bolsonaro e Haddad vai cair nessa reta final. Falando da pesquisa do Ibope, o governador propõe ampla mobilização democrática e popular. E acredita que parte das classes dominante e média vai enxergar o tamanho do abismo que Bolsonaro representa.

“Exortamos a que se deponham armas de ódio e de vingança que têm gerado um clima de violência”

Trecho do documento da CNBB, que se contrapõe aos aspectos principais da campanha de Bolsonaro. 

1

Indiferente ao apelo de Flávio Dino pela união de força entre os três senadores do Maranhão pelas causa do Estado, o tucano Roberto Rocha foi à casa do presidenciável Jair Bolsonaro levar seu projeto da Zona de Processamento de Exportação do Maranhão. Ele luta pelo projeto, que nem Sarney conseguiu.

2

Além de tirar foto ao lado do capitão, Roberto Rocha sinalizou dois ângulos da visita: 1 – vai ser apoiador de Bolsonaro caso ele seja eleito; 2 – trocar o fracassado PSDB pelo PSL e se preparar para nova investida em 2022. Para se reeleger na única vaga, ou concorrer ao governo.

3

A pesquisa Ibope divulgada ontem aponta que Jair Bolsonaro perdeu espaço significativo no eleitorado evangélico, associado à sua candidatura. Ele perdeu 12 pontos em apenas uma semana entre os evangélicos, caindo de 55% para 43%. Haddad subiu seis pontos, de 16% para 22%.

“Queimando” a largada (1)

Ainda em plena euforia da vitória do dia 7 nas urnas, uma penca de deputados federais e estaduais já se movimenta de olho na cadeira do prefeito de São Luís, Edivaldo Júnior, em 2020.

“Queimando” a largada (2)

O principal deles é Eduardo Briade, eleito deputado federal com a segunda maior votação e que, em 2016, disputou o 2º turno contra Edivaldo Júnior. Na fila, Duarte Junior e Neto Evangelista, dentre outros.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS