OPINIÃO

Com fim do ano, Câmara e Senado já estão em ritmo de recesso branco

O eleitor quer ser mimado a partir do Natal, para tentar algum tipo de compensação futura, em razão da crise

Foto: Reprodução

Depois que o Congresso Nacional, em sessão conjunta, semana passada, aprovou o orçamento da União para 2018, a Assembleia Legislativa do Maranhão também está seguindo na mesma direção. Por toda esta semana, o orçamento de 2018, no valor de R$ 19,9 bilhões, quarto e último ano do atual mandato do governo Flávio Dino, será aprovado sem muita complicação. O governo possui uma base aliada no plenário com número suficiente para aprovar o texto como foi apresentado. São aproximadamente 31 deputados.

Também o orçamento da Prefeitura de São Luís será votado e aprovado amanhã pelo Legislativo municipal. Ontem, o projeto enviado pelo prefeito Edivaldo Júnior, no valor de R$ 3 bilhões, foi debatido em audiência pública na Câmara de Vereadores com representantes de entidades sociais e o secretário de Planejamento, José Cursino Moreira. A LOA municipal, apesar da crise, é mais otimista do que a dos últimos três anos, que ficou em apenas R$ 2,7 bilhões.

Depois de aprovados orçamentos, os senadores, deputados federais e estaduais, além dos vereadores, entrarão em recesso. No Congresso Nacional, por exemplo, o ano político já acabou depois que o orçamento foi aprovado. Já a reforma da Previdência, sem número suficiente, teve a votação transferida para fevereiro de 2018. Por isso, Câmara e Senado já estão em ritmo de recesso branco.

Há baixa frequência nos plenários e os parlamentares pegando o caminho de seus estados. Só não vão, por enquanto, às bases eleitorais para não serem confundidos com o “Papai Noel”. O eleitor quer ser mimado a partir do Natal, para tentar algum tipo de compensação futura, em razão da crise. É a mesma crise que serve de argumento para deputados e senadores desviarem o assunto quando são abordados com papo de presente de Natal.

MOSTRAR MAIS