NOVEMBRO AZUL

Câncer de próstata lidera casos da doença no MA

Em 2016, cerca de 61 mil homens tiveram câncer de próstata no Brasil. No Maranhão, a previsão é de 1.050 novos casos

Foto: Reprodução

Começa hoje, dia 1º, o mês de conscientização sobre o câncer de próstata. O Novembro Azul. Segundo estimativa do Instituto Nacional do Câncer para o biênio 2016-2017, haverá ocorrência de cerca de 600 mil casos novos. No Maranhão, onde a doença lidera o ranking, seguido do câncer de mama, a previsão é de 1.050 novos casos. Na capital, 210, sendo o tipo de câncer que mais afeta os homens. Sem contar os casos de câncer de pele não melanoma, os tipos mais frequentes em homens serão próstata (28,6%), pulmão (8,1%), intestino (7,8%), estômago (6,0%) e cavidade oral (5,2%). Nas mulheres, os cânceres de mama (28,1%), intestino (8,6%), colo do útero (7,9%), pulmão (5,3%) e estômago (3,7%) figurarão entre os principais.

O câncer de próstata é o segundo tumor mais frequente em homens no Brasil, ficando atrás apenas dos tumores de pele. Apesar de ser uma doença mais frequente após os 65 anos de idade, estão aumentando os casos a partir dos 50 anos de idade. “Acredita-se que essa redução da idade é causada por equipamentos de exame mais sensíveis, mas também por conta da maior conscientização do risco do câncer prostático através de campanhas, como por exemplo, o Novembro Azul. Com isso, e o aumento da expectativa de vida na população, é possível detectar a doença em pacientes que ainda desejem ter filhos. Por isso, é importante que saibam da possibilidade de optar pela reprodução assistida, antes mesmo que se inicie o tratamento”, reforça Joseph Monteiro, urologista certificado em reprodução assistida pela Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida (SBRA).

Em sua fase inicial, quando o tratamento curativo é possível, o câncer de próstata é uma doença silenciosa, praticamente sem sintomas. Com seu avanço podem surgir dificuldade em urinar, perda do controle urinário, vontade frequente de urinar, principalmente à noite, sangramento ao urinar ou ao ejacular. Em casos mais avançados, podem surgir sinais, como a obstrução do aparelho urinário, dores abdominais, perda de peso e apetite, anemia, cansaço e dores ósseas.

Infertilidade

O câncer de próstata pode levar à infertilidade. Isto acontece porque a neoplasia e os tratamentos possíveis, como radio, hormonioterapia e ou quimioterapia, afetam a função da glândula masculina, responsável por produzir compostos importantes do líquido seminal que nutre os espermatozoides.
Além disso, a depender do caso, o médico especialista pode indicar a retirada cirúrgica da glândula. “Sem a próstata, a produção do líquido seminal é afetada, ou seja, o homem fica infértil. Em casos em que não é preciso retirar a glândula, o tratamento pode eliminar a produção dos espermatozoides”, explica Joseph Monteiro,

Terceira Idade

Mais do que qualquer outro tipo, é considerado um câncer da terceira idade, já que cerca de três quartos dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos. O aumento observado nas taxas de incidência no Brasil pode ser parcialmente justificado pela evolução dos métodos diagnósticos (exames), pela melhoria na qualidade dos sistemas de informação do país e pelo aumento na expectativa de vida. Alguns desses tumores podem crescer de forma rápida, espalhando-se para outros órgãos e podendo levar à morte. A grande maioria, porém, cresce de forma tão lenta (leva cerca de 15 anos para atingir 1 cm³ ) que não chega a dar sinais durante a vida e nem a ameaçar a saúde do homem.

MOSTRAR MAIS