Política

Waldir Maranhão foi bastante vaiado em ato de Lula em São Luís

Deputado quer ser visto como candidato do ex-presidente ao Senado Federal em 2018, mas os eleitores, pelo visto, não esqueceram da relação estreita que ele tem com Eduardo Cunha e Michel Temer

Reprodução

O deputado federal Waldir Maranhão (Avante-MA) foi bastante vaiado durante boa parte da caravana do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em São Luís, que foi realizada na terça-feira (5), na praça Dom Pedro II. Maranhão mira uma vaga no Senado Federal em 2018, e, apesar de ainda não ter oficializado sua candidatura, já articula nos bastidores em busca de alianças.

Desde o início do ano, Waldir Maranhão está na cola de Lula, acompanhando o ex-presidente em atos em todo o país – como na festa popular na cidade de Monteiro, no sertão da Paraíba, em razão da transposição das águas do Rio São Francisco, que foi realizada em março. Durante a caravana de Lula pelo nordeste, que foi encerrada em São Luís na terça-feira, Waldir Maranhão também fez questão de aparecer ao lado do ex-presidente sempre que possível.

Waldir Maranhão precisou ficar “escondido” em cima do palco para conter vaias.

A intenção do parlamentar é clara: ele quer ser visto como candidato de Lula ao Senado em 2018, e posteriormente conseguir o apoio de Flávio Dino (PCdoB). Ocorre que, pelo menos em São Luís, os eleitores petistas ainda não esqueceram as relações estreias de Waldir Maranhão com o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB), que está preso e foi um dos principais responsáveis pelo processo de impeachment de Dilma Rousseff (PT). Quando presidiu a Câmara Federal, após Cunha ser afastado, Maranhão também garantiu o prosseguimento do processo.

No ato da caravana de Lula em São Luís, a multidão gritou várias vezes “Fora, Waldir!”, mesmo antes de o parlamentar subir ao palco onde Lula discursou. Quando finalmente arriscou ser visto no palco, os gritos de “Fora, Waldir” ficaram ainda maiores, causando um evidente mal estar. Waldir, no entanto, fingiu que não era com ele e permaneceu no palco, mas teve que ser “escondido” pelo governador Flávio Dino, que se posicionou na frente dele. O evento desta terça-feira mostrou que Waldir Maranhão terá muito trabalho pela frente.

 

MOSTRAR MAIS