Decisão do STJD

Após punição do STJD, Sampaio Corrêa jogará com portões fechados

Os auditores decidiram punir o Sampaio Corrêa com a multa de R$ 5 mil e mais um jogo com portões fechados, que pode ser cumprido em uma das competições promovidas pela entidade nacional.

Reprodução

O mau comportamento de alguns torcedores do Sampaio Corrêa causou um prejuízo financeiro ao Sampaio Corrêa na próxima participação do clube em uma competição oficial da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Na sessão de ontem, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva julgou os acontecimentos do último jogo do Tricolor no Campeonato Brasileiro, contra o Fortaleza, no Estádio Castelão. Os auditores decidiram punir o Sampaio Corrêa com a multa de R$ 5 mil e mais um jogo com portões fechados, que pode ser cumprido em uma das competições promovidas pela entidade nacional.

A defesa escrita, juntando os boletins de ocorrência e o relatório do Batalhão de Choque, foi aceita apenas parcialmente. Os auditores atenderam às ponderações dando conta de que o torcedor que atirou uma garrafa plástica no gramado foi preso e levado à delegacia de polícia. O Boletim de Ocorrência indicando providências tomadas contra os que atiraram vários objetos (até um rádio) nos árbitros quando estes desciam para os vestiários, no final da partida, foi ignorado. A sustentação oral foi feita pelo advogado Marco Assef. O Sampaio Corrêa, no entanto, não se conformou com a punição, e o presidente Sérgio Frota já informou que vai recorrer.

Relatório Conforme O Imparcial divulgou em edição anterior ao fazer um relato dos acontecimentos verificados na partida válida pelas semifinais do Brasileiro (Série C ) no Estádio Castelão, Héber Lopes foi bastante detalhista:

Conduta do público.

Relato 01 – informo que na saída do intervalo quando adentrávamos no túnel do nosso vestiário, foi arremessado uma garrafa plástica de 510ml contendo líquido e uma laranja descascada. Ressalto que os objetos não atingiram nenhum membro da equipe de arbitragem. Ao término do jogo foi apresentado o boletim de ocorrência n 9437/2017 da Polícia Civil, Plantão Central, Cajazeiras.

Relato 02 – informo que ao término do jogo quando saíamos de campo e adentrávamos ao túnel de nosso vestiário, foram arremessados vários objetos tais como: copos plásticos com liquido, garrafas plásticas com liquido, laranjas descascadas e rádio de pilha. Cito que os objetos atingiram as seguintes pessoas: árbitro no rosto e no punho esquerdo por garrafas com líquido e no pescoço por copo plástico com líquido. Assistente número 01 atingido na testa por uma laranja descascada. Assistente n° 02, no joelho direito, por uma garrafa plástica contendo líquido.

OBS.: para o relato 02, não foi apresentado nenhum boletim de ocorrência. Cabe citar que as duas situações acima ocorreram em frente aos torcedores da equipe local situado no setor 01.

 

MOSTRAR MAIS