Mãozinha pra cima

Anos 80 e 90: Relembre as histórias das boates de São Luís

Conhecidos templos da diversão deixaram saudades a gerações

Reprodução

Empreendedorismo, inovação, dinamismo, aliados a muitos sonhos e ideias. A história das casas noturnas que marcaram a noite de São Luís, em especial nos anos 1980, 1990 e início dos anos 2000, revela um mercado que estava em efervescência e em franca expansão. Foram várias as casas noturnas de São Luís: PH 83, New Ganf, 707, Zig Zag, 90 Graus, Le Cage, KGB, Pirâmide, Raio Lazer, Safari, Flashdance, People’s (Casino), Apocalypse, Associação do Cohatrac, Clube da Cohab, Óasis Clube, Planeta, Crocodilos, Danceteria Monte Carlo, Boate do Lítero, Boite do Jaguarema (Jaguar), Gênesis, Caixa Alta,Tigre, Ninja, Tajmahal, 90 graus, Tucannus, Millenium, Seven Night, Bloom Dance, Extravagance (Studio 7), Fábrica, Flamingo, Red Club, Babilônia, Nyx, dentre outras . O Imparcial relembra a trajetória das mais famosas e que duraram mais tempo na noite de São Luís

Gênesis

Um dos sócios-proprietários da Boate Gênesis, Salim Lauande, que também era um é DJ,  falou da boate que abriu caminho para outras casas em São Luís. “Inauguramos em 1986 e inovamos em equipamento de som, iluminação.”

Uma das grandes marcas da Boate foi sua pista giratória, ideia inspirada no complexo da Disney nos Estados Unidos. “A casa reabriu com essa novidade em 1992/1993. A pista de lá girava apenas para um lado e tinha um tampo de madeira. Nós conversamos com os engenheiros daqui, pedimos a viabilidade daquele projeto. Queríamos a mesma pista que existia nos EUA, mas que girasse para os dois lados e tivesse um tampo translúcido, de fibra de vidro cristal para ter a iluminação. Tinha oito metros de diâmetro e podia suportar um peso de até cinco toneladas. Foi uma coisa fantástica nunca feita no Brasil”, destaca Salim Lauande.

Clubão da Cohab

O bairro da Cohab Anil vivenciou o baile mais famoso da periferia de São Luís.  Zeca Pinheiro, ex-Dj dos bailes, lembra com saudade da época: “Ser referência aos domingos na cidade não era fácil, mas conseguimos, eu e a equipe que estava comigo, como DJ Mauro Blug, Fábio Freitas (Fabio Macaco), DJ Sidney e Katonga que chegou depois, mas todos foram importantes nessa época de ouro”, recorda.

Os clubes sociais e suas boates

Houve em São Luís também, nos tradicionais clubes da sociedade ludovicense, a criação de suas próprias casas noturnas como na Associação do Pessoal da Caixa, a ‘Caixa Alta’, do Clube Jaguarema, a ‘Jaguar’ e a do Grêmio Lítero Recreativo Português, no Anil, a ‘Boate do Lítero.

Durante décadas, o clube do Lítero, fundado em 6 de agosto de 1931, foi point da alta sociedade ludovicense. Ficou famoso por suas grandes festas carnavalescas, em 1987 abriu espaço em sua estrutura , inaugurando a sua Boate.  “A boate aconchegante e bem moderna para a época, inaugurou já climatizada, com bancos acolchoados em volta do espaço e com um atendimento de bar reversível pra área externa e interna, relembra o ex-DJ da casa, Fernando Velho.

A Boate do Lítero funcionou até o ano de 1993, às noites, horário também em que funcionava a tradicional seresta no salão grande no piso superior. Neste ano em seguida passou a funcionar também aos domingos, com um vesperal muito badalado e animado, fazendo a alegria dos sócios e convidados à época.

 

MOSTRAR MAIS