Concursos

Mais de 1800 vagas para órgãos estaduais serão ofertadas em 2017

Desde 2015, mais de sete mil novos servidores foram contratados através de concursos públicos, de acordo com informações divulgadas nesta semana pelo Governo

Foto: Handson Chagas/Secap

Em meio à crise financeira que atinge o Brasil, muitos maranhenses têm visto nos concursos públicos uma alternativa importante. Desde 2015, mais de sete mil novos servidores foram contratados através de concursos, de acordo com informações divulgadas nesta semana pelo Governo do Maranhão.

Além disso, devem ser realizados concursos para mais nove órgãos estaduais em 2017. São 1.902 vagas distribuídas da seguinte forma: SSP – 100 vagas;  SSP (PMMA) – 1.300 vagas; SSP (Detran) – 170 vagas; Funac – 150 vagas; Procon/MA – 10 Vagas; Segep – 42 vagas; Imesc – 10 vagas; Aged – 100 vagas; Seplan– 20 vagas.

Em relação às vagas que já foram ofertadas, a professora Ana Cristina Epaminondas Costa, do município de João Lisboa, foi uma das aprovadas. “A escola onde atuo passou a dar oportunidades de educação para esses alunos. O fato de o governo ter esse olhar foi importante tanto para a escola, que passou a abrir as portas e dar suporte a esses estudantes, quanto para os profissionais especializados, que pela primeira vez tiveram a oportunidade de prestar um concurso”, diz Ana Cristina.

A professora foi aprovada em uma das 1.574 vagas abertas por concurso público na área da educação em 2016. Com salários de quase R$ 5 mil, o concurso realizado ano passado pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc) ganhou destaque nacional por acontecer no auge da crise financeira dos demais estados da federação. O concurso público para professores da Rede Estadual de Ensino, além de valorizar a categoria, injetou R$ 119.126,936 na economia maranhense em 2016, segundo dados da Secretaria Estadual de Planejamento e Orçamento (Seplan).

Até o final de 2017, serão 7.124 novos servidores admitidos por meio de concurso público em diversas áreas, incluindo as secretarias e órgãos com déficit histórico, caso da Secretaria de Segurança Pública (SSP). A ausência de contratações de novos policiais nos últimos anos contribuiu para o aumento da violência registrada no estado até 2014, deixando o Maranhão com a menor relação entre policiais e habitantes, no comparativo com os demais estados.