GEOPOLÍTICA

“O Brasil é o país latino-americano mais espionado pelos Estados Unidos”, diz Assange

O Brasil seria muito espionado por ser a maior economia da região e ter uma grande reserva de petróleo

Reprodução

A afirmação veio de Julian Assange fundador da Wikileaks – “O Brasil é o país latino-americano mais espionado pelos Estados Unidos”.

Segundo Assange a razão para a espionagem ao Brasil ser maior em relação a outros países da latino-americanos, é o fato da nação ter a maior economia da região, segundo informações do blog Nocaute.

“Tem uma economia maior. O Brasil é simplesmente mais importante economicamente.”, apontou Julian Assange, que está desde 2012 na embaixada do Equador em Londres.

O ativista reconhece um enorme interesse dos Estados Unidos no petróleo brasileiro, principalmente no pré-sal.

Assange também revelou que presidente Michel Temer, que chegou ao poder como vice da ex-presidente Dilma Rousseff, teria oferecido à missão diplomática dos Estados Unidos informações estratégicas sobre o país.

A inteligência dos Estados Unidos teria retomado seus massivos programas de espionagem as comunicações dos países ibero-americanos, explicou Julian Assange.

Assange afirmou que Temer teria mantido reuniões confidenciais na embaixada dos Estados Unidos, durante as quais teria fornecido dados políticos.

“Não falo dele [Temer] ser um espião pago; sim de trocar informações por apoio político”, pontuou Assange.

Em julho de 2015, Assange disse que os gigantes da Internet Google e Facebook contribuíram em grande medida para à coleta de dados destinada a Agência de Segurança Nacional – órgão do governo americano (NSA, sigla em inglês).

Na oportunidade, Assange também incentivou líderes locais a evitarem a vigilância eletrônica de Washington, criando seus próprios buscadores e redes sociais, como alternativas ao Google, Facebook e Twitter, como fizeram, por exemplo, a Rússia e a China.

MOSTRAR MAIS