CORONAVÍRUS

No Maranhão

3483
183461
175992
3978
PRA SE INSPIRAR

Conheça 5 ideias inovadoras que viraram negócio em plena pandemia na capital maranhense

Com criatividade e nenhum medo, empreendedores maranhenses transformaram ideias em ação e hoje comemoram sucesso

Foto: Divulgação

Ter uma grande ideia ou fazer uma simples mudança em algo, às vezes, pode ser aquela luz no fim do túnel para algumas pessoas. Já para outras, porém, apenas mais uma oportunidade de sair da zona de conforto e comodismo. E eis mais uma coisa que não se pode negar: os tempos difíceis e o ócio da pandemia motivaram e “deram asas” à criatividade de muita gente.

As recentes restrições contribuíram para as pessoas pensarem de forma diferente. Afinal, o maranhense raiz sempre encontra um jeitinho de transformar limões em limonadas. Conheça alguns casos:

Comunidade Criativa

Foto: Divulgação

Logo de cara, a pandemia já chegou impactando no projeto gastronômico do produtor cultural André Lobão, 43, e da culinarista Leila Oliveira, 47, a Cozinha Ancestral – localizada em um bangalô na avenida Beira Mar, em São Luís.

A partir do mês de março, com as portas fechadas, eles tentaram fazer delivery. “Mas a prática não ‘dialogou’ com o tipo de negócio da cozinha, que é mais uma experiência cultural do que um restaurante”, conta André. Segundo ele, enquanto fizeram o delivery, só deu para pagar quem cozinhava e, assim, tiveram que rescindir contratos.

Foi quando surgiu a ideia da Comunidade Criativa. “Começamos a pensar em ‘colaborar’ o espaço, no sentido de pessoas trazerem outras pessoas para circular em torno da cozinha. Em junho, conversamos com várias pessoas, pensando em valores, redistribuição do espaço e no início de julho partimos para efetivar as parcerias com muita estratégia e muito cuidado”, detalha Lobão.

Dias depois, a Cozinha Ancestral se uniu à agência de conteúdo Palavra, ao laboratório de café Doc Brown e ao Brechó Mulheres, formando, então, a Comunidade Criativa. O espaço inaugurou o novo formato em agosto. “Foi uma estratégia para a cozinha sobreviver à pandemia e ajudar outros empreendedores. A Cozinha Ancestral hoje é Arte, Cultura e Comida”, diz André com satisfação e orgulho.

Banheiro com recompensa para cães

Foto: Divulgação

Sob exaustão, a recomendação “Fique em casa” foi divulgada por órgãos e profissionais de saúde nos últimos meses, aumentando o tempo entre os pets e seus donos em casa. Esse foi considerado o momento mais oportuno pelo adestrador de cães Danilo Viana, 46, para lançar um banheiro sanitário com recompensa para cães.

O banheiro sanitário é genuinamente maranhense e possui um sensor que libera petiscos de um dispenser fechado instantaneamente quando o pet faz xixi. Trabalhando na área há 25 anos, Danilo sentiu a necessidade do mercado em ter um equipamento que pudesse estimular os cachorros a fazerem suas necessidades somente em um determinado local sem a interferência do dono.

“Lancei há pouco mais de um mês. Não tem nada parecido no mundo todo. O que existe no mercado é uma plataforma que não recompensa nada e eu fiz esse dispositivo com recompensa automática. É um equipamento muito simples, funciona e está patenteado”, garante o adestrador.

Tiaras de Luxo

Foto: Divulgação

Há algumas semanas, a estudante de Direito, Grenda Rabelo, 24, achou umas tiaras de cabelo em uma de suas bolsas ‘porta trecos’ e logo se convenceu a pesquisar por mais modelos na internet. Entre uma pesquisa e outra, ela já havia decidido confeccionar o acessório de cabelo para vender e minimizar o ócio. E em poucos minutos de pesquisa, o estilo já havia sido definido: bordado à mão.  

Com aulas apenas virtuais, sobra tempo para colocar a ‘mão na massa’ em um trabalho totalmente artesanal. É com um fio de nylon e uma agulha que, minuciosamente, Grenda vai delineando cada detalhe do bordado, que dependendo do modelo, pode levar pedrarias coloridas com miçangas, strass e pérolas, composição que forma o estilo de Tiaras de Luxo difundido na internet.

“Foi olhando minhas próprias tiaras que, de repente, eu pensei: ‘Por que não produzir e vender?’. Eu estaria apenas ocupando meu tempo livre com uma coisa que eu gosto de fazer. Além de ser um método terapêutico, ainda ajuda na renda extra”, confessa animada. Ela afirma o preço é o seu diferencial. “Não penso apenas no lucro, porque é uma coisa que eu gosto de fazer. Então, se dá para manter por um preço barato, eu vou manter”, diz.  

Startup Ei! Obra

Foto: Divulgação

Depois de um dia estressante em uma obra, onde encontrou vários problemas com o setor de suprimentos de material de construção civil, o estudante de engenharia civil, Wellington Oliveira, 24, teve a ideia de criar algo que pudesse facilitar o processo de compra de materiais do setor, criando, meses depois, a Startup Ei! Obra.

Com a ajuda de mais quatro estudantes de engenharia civil, Lucas Allan, 23, Matheus Fernandes, 22, Silas Pacheco, 28, e Thálya Albuquerque, 21, o projeto saiu do papel com o objetivo de solucionar os problemas existentes na hora da compra, cotação e entrega de materiais de construção. Recentemente, o grupo lançou a plataforma da startup, onde o consumidor pode realizar a compra em diversas lojas com agilidade e segurança. Mas segundo Wellington, a plataforma oficial será lançada somente no próximo mês.

“A pandemia acelerou o desenvolvimento da plataforma e tivemos que aumentar a equipe para conseguir manter todas as operações funcionando, mantendo eficiente o processo de compra, venda e entrega de materiais”.

Secretária remota

Foto: Divulgação

A vida profissional da secretária executiva Danielly Barros, 37, no mercado de trabalho formal estava indo bem, até a pandemia chegar e ela ser demitida há alguns meses. Mas ela está entre as pessoas que não perdeu o jogo de cintura e logo encontrou uma solução para superar esse obstáculo: oferecer seus serviços remotamente.

Ela criou um perfil profissional nas redes sociais e passou a divulgar amplamente os seus serviços. “É algo que sempre acreditei e busquei. Dentre as várias vantagens de ser secretária remota, a maior é a possibilidade de atender várias empresas e profissionais liberais de uma só vez e não apenas trabalhar ganhando um piso salarial”, explica Danielly. Atualmente, ela divide a rotina cuidando da casa, empreendendo e sendo mãe em período integral.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Esportes
Polícia
Mais Notícias