BOB WOLFENSON

Fotógrafo das celebridades faz curso online

Com quase 50 anos de carreira, Bob Wolfenson resolveu compartilhar conhecimentos em curso online

Reprodução

Um fundo meio cinza, uma sobrancelha arqueada, um olhar arregalado de Salvador Dalí, um cabelo devidamente bagunçado e o retrato do tropicalista Caetano Veloso. Em outro clique, sobre um fundo branco, a expressividade de Fernanda Montenegro e nada mais. Com quase 50 anos de carreira, o fotógrafo Bob Wolfenson chancelou com seu olhar uma variedade de fotografias, de personalidades e desconhecidos, de editoriais de moda à rotina paulistana. Para um profissional multifacetado, que transita por diferentes vertentes e lugares, o trabalho é estruturado metodologicamente, porém respeita a causalidade dos encontros.

Depois de uma bem-sucedida exposição em São Paulo, que atraiu cerca de dez mil pessoas, Wolfenson inicia, este mês, um novo itinerário. É o curso on-line de fotografia Em busca do retrato ideal, em parceria com a Fotoweb Academy, do fotógrafo Roberto Cecato. “É um curso meio documentário. Tem a função de curso, mas tangencia a minha história. Tem aulas específicas, sessões fotográficas e tem eu contando como fiz algumas fotos, como foram os encontros, os retratos. Apesar de ter o nome de retrato, o curso vai passar pelos gêneros da fotografia os quais eu pratico”, detalha Wolfenson. Ao todo, serão 20 aulas que estarão disponíveis durante um ano aos inscritos.

Entre as experiências compartilhadas, o fotógrafo relata a viagem para Nova York para trabalhar no estúdio de Bill King — um dos responsáveis por colocar Twiggy e Cindy Crawford na capa da Vogue americana. “Tinha alguns anos de carreira e me considerava medíocre. Precisava dar um salto, aprender mais. Fui ser assistente em Nova York e nem levei câmera, vendi tudo o que eu tinha. Queria reaprender e me recolocar. Foi, talvez, o gol que eu fiz. Opção que eu tive muita sorte também”, comenta. Uma chance que Wolfenson tentou com outros fotógrafos como Irving Penn, Richard Avedon, Arthur Elgort e Barry Lategan, mas só King respondeu.

Nu artístico
Além do olhar para a moda e para o retrato, duas aulas serão dedicadas ao nu. Durante anos, Wolfenson foi um dos principais colaboradores da revista Playboy. Mais uma vez, o fotógrafo criou uma assinatura. Deixou de lado a imagem da mulher nua padrão e trouxe uma história e um elemento artístico. “No meu trabalho sempre tinha algo se interpondo entre a fotografada e eu, uma atenuante para a questão da nudez”, detalha. Fernanda Young, Alessandra Negrini e Nanda Costa foram atrizes que confiaram no profissional para ensaios que romperam com os cânones vigentes.

Para o garoto que começou a trabalhar aos 16 anos, hoje, tudo, de certa forma, ficou mais fácil. “Há uma distinção natural”, completa Wolfenson. O fotógrafo recorda da primeira vez que fotografou a modelo Naomi Campbell: “Ela era a personalidade e, para ela, eu não era nada”. Em um segundo momento, a dinâmica do encontro já foi diferente. O profissional também recorda que, para todos os lugares que olhava, pensava fotograficamente: “Tem muitas fotos que não fiz, porque não estava com a câmera”.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias