A variedade linguística do Brasil é de encher os olhos. Em cada região do país e até mesmo dentro de cada estado, as diferenças ora são sutis, ora são tão gritantes que podem até gerar confusão. Separamos algumas expressões do maranhês, que traduzidas para outros “dialetos” são no mínimo curiosas. Confira!

O maranhense concorda te dizendo “hehein”

Já o cearense, fala “de vera”
O pernambuquense diz “iapôis”
O mineiro fala “nuemeeeez…”
Paraense diz “di rocha” ou “selado”
Baiano fala “veeeey…”
E o carioca solta um “já é…”

E por falar em “hehein”…

A vírgula do paraense é “éguas”
Do gaúcho, é “bá” e “tchê”
A do mineiro é “uai”
Do baiano, “vey”
Do carioca, “pô”
E do cearense e pernambucano, “oxe”

“Made in Maranhão”

Quando maranhense quer ameaçar alguém, fala “não te faz de doido que pau te acha”

Paraense diz “só te digo vai”, e fala que “vai te maquiar”
Cearense fala que “vai dar uma no peduvido”
Mineiro fala que “vai dá nocê”
Baiano diz “vô lhe rumar lá”
E Gaúcho chama para a “peleia”

E se você não entende o recado, ele te dá-lhe um bogue ou um murro…

O paraense te dá um “tubão”
O cearense dá um “catiripapo”
O pernambuquense te dá uma “chapoletada”
Piauiense “raia”
Gaúcho“uma-de-pé”

Maranhense faz galudice

Cearense faz presepada e faz hora
Pernambuquense faz munganga
Mineiro faz marmotagem
Paraense fica frescando, fazendo gaiatice 

E sempre tem quem acha graça das galudices… “Marré besta!”

Paraense é pombo-leso
Cearense e piauiense, abestado
Pernambuquense é tabacudo
Baiano, abestalhado
E mineiro é mocorongo

Maranhense surpreso diz “éeeeeguas, siô!”

Paraense solta um “eras!” ou “ulha!”
Cearense e piauiense diz “arre-égua!”
Pernambuquense fala “oxente!”
Carioca pergunta “tá maloq?”
Gaúcho de “a la pucha!”
E o mineiro fica entre “Uai! Gendedeus! Nóoooo!”

Quando maranhense quer sair pra curtir, vai pra radiola ouvir umas “pedras” ou para a seresta

Cearense vai direto para o arrasta-pé
Pernambuquense vai para o rala-buxo
Carioca sai para a night
Mineiro vai pro rock
E baiano vai “pu regui”

Envie esta imagem para o(a) nego(a)!

Quando maranhense quer ir rápido num lugar, vai zilado

Cearense vai chinelado
Pernambuquense vai com um pé lá, outro cá
Mineiro xispa
Piauiense vai na tubada
Gaúcho vai num upa
Paraense vai zimbado ou rapidola

Maranhense que se acha é bunitim das tapioca ou bunitim de corpo

Pernambuquense se acha “a tampa de crush”
Carioca é “marrento”
Paraense é “boçal”
Baiano é “sibite”

Maranhense quando está com fome, fica “só a broca”

Cearense fica “mortafome”
Paraense fica “dando passamento” ou “dá cara branca”
Mineiro fica “mordifome”
E o baiano fica “no rato”

A expressão também é usada em outros estados, principalmente no Nordeste!

Maranhense preguiçoso é coirento

Já o cearense não dá um prego numa barra de sabão
Carioca é largadão
Gaúcho é haragano
Baiano, ronceiro
E mineiro é cocha