INMETRO

Inmeq-MA terá sede própria e sete regionais no Maranhão

A iniciativa faz parte de um amplo projeto de interiorização do órgão a ser implantado a partir de 2018

Reprodução

O Instituto de Metrologia e Qualidade Industrial do Maranhão (Inmeq-MA), órgão delegado do Inmetro, vai construir sede própria e mais sete unidades regionais no estado. A iniciativa faz parte de um amplo projeto de interiorização do órgão a ser implantado a partir de 2018.

O projeto foi discutido durante reunião com o secretário chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares, na manhã desta sexta-feira, 22, com o presidente do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), Carlos Augusto Azevedo e o presidente do Inmeq-MA, Samuel Melo Júnior, com o objetivo de traçar estratégias para o avanço da fiscalização industrial e metrologia no Maranhão.

A reunião, que contou com a presença do deputado federal Cleber Verde, também definiu linhas estratégicas de trabalho para ampliar o combate à fraude industrial e garantir a justa correlação com empresários e apoio para a implantação de indústrias de alta tecnologia no Maranhão.

“Tivemos a oportunidade de estabelecer nesta reunião de trabalho com o governo do Maranhão um programa de interiorização do Inmeq-MA com a instalação de novas regionais, bem como a construção da sede própria do instituto no estado”, explicou o presidente do Inmetro.

Durante a reunião, Samuel Melo Júnior falou das prioridades do Inmeq-MA: “Nosso maior desafio é a ampliação do escopo do Inmeq-MA no Maranhão. Vamos abrir regionais para estabelecer a nossa missão institucional, que é ampliar a qualidade industrial e trazer benefícios para o Maranhão”, destacou.

O encontro serviu, ainda, para discutir a implantação de laboratório de grãos no Porto do Itaqui e na região produtora de granéis do Estado. O Projeto tem como objetivo reduzir as perdas de grãos, garantindo qualidade no transporte dessas cargas: “Implantaremos no Maranhão o laboratório de medição de umidades de grãos, tanto no Porto do Itaqui quanto em Balsas. O laboratório vai reduzir prejuízos de ambas as partes e garantir que as relações comerciais sejam justas”, explicou o presidente do Inmetro.

Carlos Augusto Azevedo explicou que o Inmetro avança nas ações de combate à fraude industrial com implantação de laboratório em parceria com a Universidade de São Paulo (USP). “Toda fraude metrológica leva a uma fraude fiscal. Segundo a Fiesp, no Brasil, o governo perde a cada ano R$ 200 bilhões com a fraude porque prejudica o consumidor e os bons empresários, gerando uma competição desigual”, pontuou.

Para o deputado federal Cleber Verde, o consumidor maranhense será o grande beneficiado com as novas medidas. “O Inmetro vai poder acompanhar mais de perto as ações das empresas e indústrias do estado. Dessa forma, teremos uma fiscalização mais efetiva e o consumidor será beneficiado por de fato consumir produtos com mais confiabilidade”, observou o deputado.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS