TV

Confira tudo sobre “Tô de Graça”, nova sitcom do Multishow

O programa estreia nesta terça-feira, dia 7, no canal fechado Multishow

Reprodução

O Multishow é seguidor fiel da máxima “em time que está ganhando não se mexe”. Há anos, o canal a cabo passou a investir nas comédias populares e, com o notório sucesso, não desapegou do gênero em hipótese alguma. Depois da ótima repercussão do “Vai Que Cola”, que estreou em 2013, a emissora não cansa de recriar alternativas parecidas de programas que exploram os mesmos clichês, em cenários parecidos e com um elenco manjado. Foi assim com “A Vila” – espécie de “Vai Que Cola” onde Paulo Gustavo é a única estrela -, e também será com “Tô de Graça”, que estreia dia 7, às 22h. No humorístico, Rodrigo Sant’Anna é Graça, uma catadora de lixo e pedinte que sustenta seus muitos filhos e um marido encostado. “A maior inspiração foi a minha história. Minha avó teve vários filhos. E a Graça é um pouco isso, uma heroína quase anti-heroína”, resume Sant’Anna.

Além de ser o protagonista, ele é responsável pela redação da “sitcom” ao lado de Denise Crispun – que também assinou a autoria de “Os Suburbanos” ao lado do ator. Por isso, garante se sentir muito confortável nesta posição principal. “Acho que na comédia é bom você atuar sob um texto seu. A piada acontece a partir da visão de alguma coisa ou de alguém. Quando é a minha visão, é mais fácil”, justifica o ator, que também está no elenco de “Zorra”, exibida aos sábados pela Globo. Além do humorista, estão no elenco nomes como Roberta Rodrigues, Evelyn Castro, Gui Santana, Dhu Morais e Flávia Garrafa. “À primeira vista, parece só uma família doida. Mas eles se amam, se respeitam e têm amplas relações de amor”, jura.

Os 20 episódios da primeira temporada de “Tô de Graça” foram feitos em parceria com a Globo e com execução da produtora carioca Bossa Nova. Na direção, o responsável nomeado foi Marco Rodrigo. “Fui convidado pelo Ricardo Waddington, que é responsável pela área de Entretenimento Multiplataforma da Globo”, explica ele, que já foi assistente em novelas como “Amor à Vida”, “Negócio da China” e “Cobras e Lagartos”. Para ele, ter um ator que também é roteirista da produção é um dos maiores facilitadores do seu trabalho. “O Rodrigo é multitalentoso. Além de escrever e atuar, ele tem noção incrível de direção, de música. Nós construímos muito juntos”, celebra.

Segundo o diretor, essa troca é fundamental para o bom funcionamento do esquema de “Tô de Graça”. A “sitcom” é gravada aos mesmos moldes do “Vai Que Cola” e de “A Vila”, com uma plateia e pouco ensaio prévio. “O teleteatro foi uma grande referência para mim, porque é totalmente diferente da dramaturgia convencional que eu conhecia. É um único cenário, com vários ambientes”, explica o diretor.

MOSTRAR MAIS