Acidente de trânsito

Advogado mata jovem atropelado e segue em liberdade

O caso aconteceu na semana passada no interior do estado. A família da vítima pede justiça pela morte do Wesley Nogueira

A vítima, Wesley Nogueira, era mecânico e ainda não havia concluído o ensino médio.

Em Arari, interior do estado, um caso está causando revolta a populares do município após a morte de um garoto de 18 anos identificado como Wesley Nogueira. Mecânico e ainda acadêmico do ensino médio o rapaz foi morto após ser atropelado por um motorista identificado como Rafael Côrrea Maciel na noite da última quinta-feira (07), feriado de independência.

Segundo Ana Célia, de 33 anos, tia da vítima, Rafael é advogado, trabalha na capital maranhense e estava passando uns dias com a sua família em Arari. “Ele estava bebendo com uns amigos em uma pracinha, e após uma confusão com a mãe dele na praça, testemunhas contam que Rafael saiu queimando pneu e saiu em rumo ignorado. Meu sobrinho estava em sua moto comendo uma coxinha, quando foi surpreendido por Rafael entrando na contra mão e o acertando em cheio. Ele ainda deixou um poste danificado. Vizinhanças naquele momento ainda tentou ajudar meu sobrinho, mas ele não resistiu e morreu ainda no local. O motorista do veículo fugiu sem prestar nenhum auxílio”, contou a Ana Célia. Em imagens de câmeras de monitoramento mostra o momento em que o advogado entra na contramão, segundos antes de matar o jovem Wesley Nogueira.

Imagens da câmera de monitoramento

Imagens da câmera de monitoramento

Segundo Jorge Pacheco, delegado titular da regional de Viana e que está à frente do caso, Rafael prestou depoimento e depois foi liberado. “Só caberia a prisão dele se fosse em flagrante, mas como ele fugiu do local não pode ser feito isso. Vamos apurar o caso e nos próximos 30 dias pretendemos cumprir o prazo da investigação, porém não podemos entrar em mais detalhes porque as informações são sigilosas por lei. Contudo, vamos ouvir o testemunho dos fatos e analisar todas as hipóteses se ele estava na contramão, se estava sob efeito de álcool, se o carro estava com algum problema e afins”, disse o delegado.

O acidente ocorreu na noite da última quinta-feira (07)

Passeata pela paz

Na tarde da segunda-feira (11) centenas de familiares, amigos e conhecidos vestiram a camisa branca e foram às ruas com faixas e cartazes protestar pela morte do jovem Wesley. Segundo um dos amigos da vítima, Paulo Fernandes, de 26 anos, a morte de Wesley deixa um vazio imenso não só da sua vida, mas de todos os amigos e familiares que o cercavam. “Uma pessoa que estava sempre de bem com a vida, raras as vezes não via um sorriso em seu rosto. Sua perda deixa um vazio imenso, os momentos vivenciados ficaram em nossas lembranças. Só Deus para nos dar força e seguir em frente porque não é fácil”, disse Paulo.