Foto: Reprodução

Na barriga, seios, nádegas, pernas, elas aparecem onde menos esperamos, e se tornam um incômodo para muita gente, especialmente as mulheres. Atribuída geralmente ao efeito “sanfona” do corpo, as marcas costumam estampar a pele sem pedir licença.

A dermatologista Eline Weba, do Hapvida Saúde, explica que as estrias são alterações cutâneas muito frequentes, especialmente na gestação. O estiramento da pele é considerado o principal causador. “Se a gestante está com IMC abaixo de 27%, que é ideal, e não ganha tanto peso ao longo da gestação, então menos estira a pele. Mas se a mulher engorda antes mesmo de engravidar, a probabilidade de estirar a pele é ainda maior.” explica.

Quanto mais jovem, maior a chance de haver uma distensão da pele, inclusive na gestação. Isso porque a pele jovem é mair enrijecida. Por isso, quando as meninas se tornam adolescentes, percebem o surgimento de algumas estrias pelo corpo.

PREVENÇÃO

O ideal é a gestante prevenir o surgimento, assim que souber da gravidez. Para isso, cremes hidratantes são os mais indicados, já que a pele está sendo alterada por conta desse estiramento mais agressivo. É recomendado utilizar produtos menos agressivos na hora da higienização. “A água do banho tem que ser, de preferência, fria. E utilizando sabonetes neutros, mais suavizantes. Sem contar que é necessário controlar a perda de peso. O ideal é um aumento de até 15 kg durante a gestação, mas isso depende de cada caso” afirma Eline.

TRATAMENTO

Os tratamentos indicados durante a gestação não podem ser agressivos. O peeling de cristal, ou de ácido glicólico estão entre as indicações por serem mais leves e terem baixa concentração. Se a estria é muto vermelha, o tratamento pode ser com ácido retinóico, cremes, ácido glicólico e mais uma hidratação mais profunda.

“Para quem está amamentando, o ideal é começar com tratamentos com menos ácidos. Para estrias no abdômen, são indicados lasers, peeling de cristal e algum ativo à base de ácido glicólico que induz colágeno e pode ser associado à Vitamina C.” recomenda a especialista.