EDUCAÇÃO

Maranhense ganha bolsa de estudos para Austrália

Criadora do Projeto “Mergulho Virtual”, Lisandra Maria está fazendo uma campanha virtual para realizar o grande sonho de estudar fora do Brasil

Reprodução

Tudo o que a oceanógrafa Lisandra Maria, formada pela Universidade Federal do Maranhão, sempre quis desde que ingressou na universidade, era morar fora do país e a rede de estudos. Desde o final do ano passado, depois de se inscrever várias vezes para conseguir uma bolsa de estudos, soube que ganhou o concurso para para fazer o curso English For Academic Purpose, por 6 meses na The University of Queensland, em Brisbane, Austrália,
Com uma parte do sonho realizado, era preciso viabilizar as condições financeiras para ir morar no país. “Infelizmente nem todas as bolsas de estudos incluem o valor do curso, custos com visto e manutenção do estudante no país. A bolsa que ganhei cobre ‘apenas’ os custos do curso e materiais de ensino. O que já é algo muito bom! A maioria das pessoas não sabe, mas o ensino universitario na Australia, assim como nos EUA, é extremamente caro e isso torna o acesso a essas universidades de excelência algo extremamente elitizado, ou seja, poucas pessoas podem pagar”, diz Lisandra.
Segundo a oceanógrafa, se ela não tivesse ganhado a bolsa o valor para estudar inglês na Austrália durante 6 meses seria aproximadamente AUD13.000 (dólares australianos) ou R$39.000,00. Para tirar o visto de estudante a Embaixada Australiana exige que os brasileiros tenham uma comprovação financeira e provem que podem se manter durante o período em que estiverem no país.
“Essa comprovação pode ser feita através da declaração do imposto de renda dos meus pais ou através de extratos bancários. Dessa forma, preciso comprovar que tenho AUD1.700,00 (5 mil), para cada mês que vou permanecer na Austrália (no meu caso 6 meses de estudos mais 1 mês de férias que o visto concede, o que dá 35 mil reais) . Obviamente nem eu e nem meus pais temos esse valor em mãos ou no imposto de renda. Fora isso a embaixada também exige que eu compre um seguro saúde e tenha também o valor das passagens AUD2.000,00 ( 6 mil reais)”, conta a bolsista.

Campanha e Mergulho Virtual

Por isso, ela lançou uma campanha de financiamento coletivo para arrecadar esse valor e poder tirar o visto de estudante. Parte do valor arrecadado na campanha será doado para o projeto de Educação Ambiental que ela criou, o “Mergulho Virtual”, que consiste em levar óculos de realidade virtual para alunos de escolas públicas de São Luís e região.
O projeto busca levar as ciências marinhas para fora dos muros da universidade e mostrar um pouco dos vários problemas enfrentados pelos oceanos atualmente, o ecossistemas marinhos. A partir daí foi criada uma ferramenta simples e interativa que são os óculos de realidade virtual. Que podem ser confeccionados com papelão e precisam apenas de um smartphone para que qualquer pessoa possa mergulhar em qualquer barreira de coral do mundo.
“Sabe-se que a maioria das pessoas nunca teve oportunidade de mergulhar na vida e ver de perto o que há debaixo das ondas. Com o sucesso da campanha vamos fabricar os óculos, adquirir smartphones de baixo custo para fazer a imersão virtual e outras ferramentas para viabilizar nossas ações, como tendas para atividades ao ar livre, Datashow e banners educativos. Além disso, com a experiência adquirida na University of Queensland esse projeto poderá alcançar muitos outros patamares e quem sabe ir além do Maranhão!”, justifica Lisandra. O link para contribuir com a campanha é: bit.ly/lismaria.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias