EDUCAÇÃO INTEGRAL

Conheça os vencedores da 13ª edição do Prêmio Itaú-Unicef

Projeto de Bacabal representou o Maranhão no importante prêmio voltado para a educação em tempo integral

O Prêmio Itaú-Unicef reconhece iniciativas de educação integral em todo o país (Foto: Divulgação/PIU2018)

Em evento realizado em São Paulo na última terça-feira (27), foram divulgados os seis projetos vencedores da 13ª edição do Prêmio Itaú-Unicef. A cerimônia aconteceu no auditório Ibirapuera, na capital paulista, e teve o projeto ‘Vamos! Criançada’, da cidade de Bacabal, representando o Maranhão na categoria Parceria em Ação (realizações entre organizações da sociedade civil e escolas públicas). A outra categoria, intitulada Organizações em Ação, era dedicada a projetos realizados exclusivamente pelas organizações da sociedade civil.

Na categoria Parceria em Ação, o vencedor foi o ‘Onda pela paz’ de Brasília (DF), que levou R$ 400 mil. Em segundo lugar ficou o ‘Cidadania Rimada no Cordel da Educação’, de Campos Sales (CE), com R$ 360 mil. O valor é dividido igualmente entre ONGs e escolas.

Apesar de não ter saído vencedor, o projeto ‘Vamos! Criançada’, realizado pela ONG Vamos na escola São João Batista, já tinha recebido um prêmio em dinheiro por chegar na final.

Participam do projeto ‘Vamos! Criança’, de Bacabal, interior do Maranhão, 40 crianças entre 7 e 16 anos (Foto: Divulgação/Vamos!)

“O projeto teve início em 1998, com o objetivo de oferecer um espaço para as crianças que tinham passado por desnutrição infantil e apresentavam dificuldades na aprendizagem. Com o passar do tempo, essas crianças começaram melhorar seu desempenho escolar”, explica Manuel Lemos, que faz parte da equipe pedagógica do projeto.

Participam do projeto ‘Vamos! Criança’ 40 crianças entre 7 e 16 anos. “Desde o início, equipe do projeto realizava visita mensal na escola para acompanhar a assiduidade e desempenho escolar das crianças. O diálogo entre a coordenação do Projeto e a direção da escola fortalece o planejamento de ações que favorecesse a educação integral”.

Em Bacabal eles oferece oficinas de informática, violão, flauta doce, apoio escolar com base nas dificuldades individuais das crianças e realiza encontros de sensibilização onde são trabalhados temas específicos. “Todas estas atividades promovem a inclusão social e resiliência contribuindo para formação integral dos participantes”, completa Lemos.

Outros vencedores

A categoria Organizações em Ação premiou quatro projetos premiados, entregando R$ 150 mil, R$ 140 mil, R$ 130 mil e R$ 120 mil, respectivamente. Em primeiro lugar ficou o ‘Essa ciranda é de todos nós’, de Fortaleza (CE), em segundo ‘Turma que faz’, de Alto Paraíso de Goiás (GO), em terceiro ‘Meninos e meninas de ouro’, de Careiro (AM), e em quarto ‘Refugio’, de Cambé (PR).

O Prêmio

Ítalo Dutra é chefe de Educação do UNICEF no Brasil (Foto: Divulgação/PIU2018)

Há 23 anos, o Prêmio Itaú-Unicef reconhece iniciativas de educação integral em todo o país. Nesta edição, a premiação recebeu mais de 3.500 inscrições e obteve um aporte 47,5% maior que de 2017, totalizando R$ 5,9 milhões.

O evento é uma iniciativa da Fundação Itaú Social e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), com coordenação técnica do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec).

“Para a garantia de direitos de crianças e adolescentes, é fundamental o engajamento de todos. Por isso, queremos estimular e dar visibilidade aos projetos de organizações da sociedade civil e parcerias entre organizações e escolas que contribuem para a educação integral no País e para a superação das desigualdades sociais que afetam, sobretudo, crianças e adolescentes”, explicou Ítalo Dutra, chefe de Educação do UNICEF no Brasil.

*O repórter viajou a convite da organização do evento.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS