Aos domingos

Feirinha São Luís faz intercâmbio cultural e se prepara para o Carnaval

Aos domingos a Praça Benedito Leite está com programação destinada ao carnaval. No último domingo recebeu a cantora americana Michaela Harrison

A Feirinha São Luís já fez da Praça Benedito Leite um destino dominical dos ludovicenses e turistas. A Feira é uma vitrine da agricultura familiar, produtos orgânicos e regionais e também palco da cultura popular maranhense. Ao longo do pré-carnaval, a Feirinha também terá espaço na programação para atrações e bloquinhos de carnaval para já fazer aquecimento para a Folia de Momo que só acontece no mês de março.

O secretário municipal de Articulação Política, Ivaldo Rodrigues (PDT) foi o criador do projeto ainda quando gerenciava a Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Pesca. Em conversa com o jornal O Imparcial no último domingo (20), Ivaldo Rodrigues destacou a consolidação do projeto. “Dentro desta perspectiva da economia solidária e criativa, a gente tenta ampliar, melhorar a partir da qualificação dos nossos permissionários. A gente tem um trabalho permanente para que a gente possa garantir a qualidade dos serviços prestados aqui possa prevalecer.”, destacou Rodrigues

Segundo Ivaldo Rodrigues a Feirinha São Luís ainda pode crescer mas de forma programada e sustentável. “Nós já ganhamos o Prêmio Prefeito Empreendedor, do Sebrae, graças a essa ação. Esse é um projeto que tem como pano de fundo, exatamente essa agricultura familiar a partir do agroecológico. Mas nós temos aqui o artesanato, artes plásticas, literária e a cultura. Então a partir disso disso nós estamos sim pensando na ampliação desta ação”, disse.

Intercâmbio cultural

Além da música carnavalesca que ficou por conta do Bicho Terra, a Feirinha recebeu uma atração internacional na última edição. A cantora Michaela Harrison que começou a cantar na igreja Batista aos cinco anos incorpora em seu estilo musical raízes gospel, e também gêneros variados, incluindo blues, R & B, soul, samba, MPB, freedom songs, música africana tradicional e o jazz da cidade maravilhosa onde ela mora, Nova Orleans. O seu português fluente se pelos estudos e vivência que teve no Brasil e África. A cantora que já esteve no Maranhão por duas vezes, somente agora desembarcou na Ilha Jamaica para apresentações em palcos.

“É maravilhoso essa troca. O meu foco é arte diáspora africana, então o show vai ser um pouquinho de Nova Orleans (EUA), onde eu moro… Jazz e blues, vai ser um pouquinho de reggae que o Maranhão adora. Vai ser um pouquinho de salsa que é de Cuba. Vai ter música brasileira que é uma mistura. Estou tocando com essa banda maravilhosa daqui de São Luís, essa troca tem tudo a ver comigo de poder trazer minha música de lá, misturar com a daqui e fazer uma coisa nova, mais bonita”, contou Michaela Harrison ao jornal O Imparcial.

Mais edições

Para a maranhense Renata Valéria, a ida na Feirinha São Luís sempre desperta novidades. “Sempre é uma boa vir aqui, sempre tem novidades e estou adorando. Sempre que posso eu venho”, disse a empresária Renata Valéria.
Já a baiana Gabriela Castro deu a dica para a Feirinha se prolongar durante todo o final de semana. “É uma oportunidade única, democrática. Você consegue juntar gente de todas as tribos, de todos os momentos com pluralidade tanto da parte da gastronomia, artesanato, música, então acho que é um prato cheio e na minha tem que aumentar. Tem que fazer sexta, sábado e domingo. Só domingo ficou pouco”, sugeriu a engenheira Gabriela.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS