21 ANOS DE PATRIMÔNIO

Caminhos da memória e da história de São Luís

Projeto desenvolvido pelo Jornal O Imparcial sobre os equipamentos educacionais da ilha pretende fomentar o sentimento de pertencimento na população sobre a cidade

Reprodução

São Luís é considerada uma das cidades mais belas do mundo. A cidade que completou recentemente 406 anos de história reúne um acervo arquitetônico com mais de mil prédios construídos entre os séculos 18 e 19, que são tombados pelo patrimônio federal, conquistou o título de Patrimônio Mundial da Humanidade, concedido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e a Cultura (Unesco), em 6 dedezembro de 1997, em Nápoles, na Itália.

Considerando as ações de cidades que têm acervo patrimonial muito
grande como São Luís, que está recebendo diversas obras para a sua conservação e reabilitação de monumentos históricos, o Jornal O Imparcial lança, hoje, a série de reportagens, intitulada Caminhos da Memória, que tem como objetivo principal sensibilizar a população sobre a importância de preservar o patrimônio histórico da Ilha. De acordo com o coordenador de redação de O Imparcial, Celio Sergio, a ideia de lançar uma série que valoriza o patrimônio histórico, em uma data especial como a de hoje, tem um valor muito significativo. “Ao longo de seus 92 anos, foi testemunha das transformações sociais e políticas que ocorreram São Luís, retratando, por meio de suas notícias, o crescimento da cidade e a formação de sua população. Acreditamos que é importante a presença do jornal nesse processo de educação patrimonial. Por isso, desenvolvemos o projeto Caminhos da Memória, que consiste na constituição de vínculos entre a sociedade e o patrimônio edificado”, acrescentou Celio Sergio.

Durante as reportagens da série Caminhos da Memória, o jornal pretende abordar questões de afetividade por meio da construção ou o restabelecimento de uma relação com a comunidade com esses imóveis, a partir da memória afetiva. Celio Sergio enfatizou ainda, que a intenção é fazer com que as pessoas entendam a importância desses prédios como locais onde a memória de São Luís se deposita, onde parte da população guardou a sua memória. Entre as primeiras ações do projeto Caminhos da Memória está o levantamento histórico de alguns dos principais edifícios dentro da área do Centro Histórico.

Segundo Célio Sergio, no primeiro momento o jornal O Imparcial fará uma série sobre quatro escolas importantes que estão localizadas no centro e são referência em educação: O colégio Maristas, a Escola Modelo Benedito Leite, o Liceu Maranhense e o Colégio Santa Teresa. “A partir de entrevistas realizadas pelo O Imparcial e do levantamento histórico nós vamos tentar restabelecer esses vínculos entre a comunidade e esses imóveis, fortalecendo a identificação dessas pessoas que tiveram uma relação direta ou indireta e a população ludovicense”, disse Celio Sergio.

VER COMENTÁRIOS
MOSTRAR MAIS