Reprodução

Outra vez na vanguarda, Zeca Baleiro entrará em turnê com uma proposta diferente da convencional. Em seu novo show, “O Amor no caos”, serão apresentadas músicas que nunca foram gravadas.

Ao contrário do que tradicionalmente fazem os artistas, de gravar e depois pegar a estrada, o maranhense vai mostrar as canções inéditas para somente depois gravar um disco, que ao que tudo indica com lançamento no início de 2019.

“Como toda rotina, esta também cansa” explica o cantor, ao falar da decisão de quebrar a ordem tradicional do músico e divulgar sua obra diretamente nos shows. “Tenho uma safra nova de canções e vai ser interessante testar algumas delas diante do público”, afirmou.

Segundo o músico, o teste servirá para saber quais canções são recebidas com mais empatia. “É bom tirar as músicas da solidão de seu desenrolar e mostrá-las ao público”, afirma Zeca.

Contudo, não será apenas isso que definirá o repertório. Se a música não for tão bem recebida e ainda assim lhe for muito importante, o músico promete gravá-la, seguindo o ditado de que não só de sucessos é feito um artista – a arte vai muito além do que pode fazer sucesso ou não.

O cantor explica que baseou suas temáticas na contemporaneidade. “As canções tratam das emoções controversas nestes tempos estranhos, tempo de intolerância, medo e ódio”. No repertório, promessa de parcerias com Frejat, Paulinho Moska, Chico César e o uruguaio Dany Lopez, além de canções conhecidas em novos arranjos.

A turnê começa em Curitiba, no dia 9 de novembro, e segue para Porto Alegre no dia 10, São Paulo 23, Rio de Janeiro 30 e Belo Horizonte 1 de dezembro. Em São Luís, nenhuma data foi confirmada até agora. “A saudade é sempre grande”, revela o músico, ao falar do Maranhão. “Depois do test-drive das canções, a intenção é voltar à estrada e ir para o Nordeste, Norte e Centro-Oeste do país”.