O maranhense Jailson pretende expor suas obras em Outubro em São Luís. (Foto: Divulgação)

Fazer arte não exige muitos aparatos. A prova disso é a exposição, Caneta Criativa, pensada e executada pelo designer e desenhista maranhense Jailson Belfort, que reúne representações de paisagens de várias cidades, inclusive de São Luís, feitas por nada mais, nada menos que canetas esferográficas.

Desde pequeno, Jailson já era artista. Influenciado pelo universo das histórias em quadrinhos e do antigo programa de TV de Daniel Azulay, que ensinava crianças a desenhar, qualquer lugar era propício para pegar um papel, uma caneta e traduzir em traços a forma como via o mundo. “Eu chamava meus vizinhos, também crianças, para contar histórias enquanto desenhava com giz no terraço lá de casa”, relembra, nostálgico.

Veja Também

Com a idade adulta vindo, o maranhense, já formado em Design pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA), partiu para Brasília para seguir a carreira de designer gráfico, deixando adormecido seu lado artístico por um tempo – que, internamente, continuou a crescer até acabar se esvaindo novamente há cinco anos, quando começou sua carreira como designer gráfico do Supremo Tribunal Federal (STF). “Nesse período fui provocado por um colega a voltar a desenhar. Então decidi que seria com desafios!”

Assim, surgiu a ideia de desenhar de uma forma não-convencional: com canetas esferográficas. Segundo o artista, a escolha é desafiadora porque a caneta borra, o desenho não pode ser apagado e há limitações nas texturas; mas, ao ver o resultado desse esforço, nossa conclusão é de que, quando a criatividade é grande, nenhuma dificuldade torna-se limitação. O artista foi ainda mais motivado a continuar seu projeto por conta da boa receptividade que obteve ao compartilhar suas obras nas redes sociais.

“A princípio, os desenhos eram mais simples por causa dos temas, que eram animais, passarinho musical, comidas…”, explica Jailson, “daí, comecei a esboçar uma nova ideia mais complexa: cidades”. A execução dessa ideia fez o desenhista ter suas obras expostas no STF em agosto, o que lhe rendeu destaque na mídia. Seus desenhos, feitos por canetas de várias cores – azuis, vermelhas, rosas, amarelas – fazem um paralelo entre paisagens urbanas de várias cidades, como o Distrito Federal, São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e São Luís, sua cidade natal. O objetivo da exposição é reunir as disparidades entre elas, contrastando-as visualmente e, ao mesmo tempo, conectando-as por meio de suas memórias e vivências; além de mostrar que o exercício da arte é algo acessível e pode ser feito com qualquer coisa ao alcance de alguém inspirado, mesmo se só houver uma caneta Bic.

Passarinho Musical, desenhado por Jailson.

Em outubro, Jailson planeja trazer sua exposição a São Luís, com desenhos somente da cidade. Seu trabalho pode ser acompanhado pelo seu Facebook e pelo Instagram: @jailsonbelfort e @canetacriativa.