BUMBA MEU BOI

30 anos do Unidos de Santa Fé em exposição

Considerado um dos grupos de bumba meu boi atuantes em São Luís, o Unidos de Santa Fé, que este ano comemora três décadas de existência, ganha exposição que conta parte de sua trajetória por meio de indumentárias e instrumentos musicais

Foto: Reprodução

Um dos grupos de bumba meu boi mais tradicionais do Maranhão, o Boi Unidos de Santa Fé, que este ano comemora três décadas de existência, terá parte de sua história contada na exposição Diamante Brasileiro Santa Fé – 30 anos de Guarnicê, que está em cartaz no Centro de Criatividade Odylo Costa Filho, na Praia Grande, Centro Histórico de São Luís. A exposição, que reúne indumentárias, instrumentos e outros elementos do folclore maranhense, retrata a trajetó- ria do grupo folclórico Bumba Meu Boi e Tambor de Crioula Unidos de Santa Fé, um dos grupos de maior expressão da cultura popular maranhense. A mostra pode ser conferida nas Galerias Valdelino Cécio e Nauro Machado (Centro de Criatividade Odylo Costa, filho), até o dia 8 de junho, de segunda a sexta-feira, no horário das 9h às 19h. No dia 7 de junho, às 16h, está prevista a realização de roda de conversa com o amo e coordenador do Bumba Meu Boi de Santa Fé, Zé Olhinho, na Sala de Multimídia do Odylo. E no dia 8 de junho, a programação tem seu ponto alto com o cortejo do Bumba Boi de Santa Fé pelas ruas do Centro Histórico de São Luís, às 17h, e o encerramento da exposição com a chegada do cortejo no Anfiteatro Beto Bitencourt, ao lado do Odylo. Segundo Cláudio Henrique, conhecido carinhosamente como Cláudio Santa Fé, coordenador da brincadeira e filho de Zé Olhinho, amo do boi, a exposição é só mais uma das ações que vão ocorrer até o final de 2018 em comemora- ção aos 30 anos de fundação da brincadeira. Cláudio Santa Fé acrescentou ainda que o Boi Unidos de Santa Fé está realizando ensaios itinerante, que vão permitir que a manifestação cultural realize ensaios abertos em várias comunidades de São Luís. “A ideia do projeto surgiu como forma de aproximar as mais diferentes comunidades que têm tradição com o bumba meu boi na capital maranhense junto com o batalhão do Boi Unidos de Santa Fé. Vamos festejar os 30 anos da brincadeira com uma vasta programação nos festejos juninos”, explicou Cláudio Santa Fé. Para quem não conhece, o Boi Unidos de Santa Fé é conhecido pela beleza de suas indumentárias, que são ricas em detalhes, e pela batida das matracas e dos pandeirões, que ecoam de maneira forte e vibrante em suas apresentações. Atualmente, 18 membros compõem a diretoria da manifesta- ção cultural, e um total de 180 brincantes integram o Boi Unidos de Santa Fé, entre rajados, índias, cazumbás, batuqueiros, além de um grupo de apoio com aproximadamente 25 pessoas que fazem parte da equipe de logística. Com oito CDs e um DVD gravados, o Boi Unidos de Santa prepara-se para fazer outro registro audiovisual dos 30 anos da brincadeira com as toadas que marcaram a sua trajetória, além de novas composições. “Vamos reunir neste trabalho as toadas que, ao longo destes 30 anos, estão na memória e na boca do povo. Além disso, estamos nos preparando para a temporada junina que se aproxima”, contou Cláudio Santa Fé.

VER COMENTÁRIOS
MOSTRAR MAIS