CULTURA

Exposição coletiva será aberta amanhã para comemorar dia internacional da Mulher

A exposição coletiva O Lugar Dentro e Fora que o Feminino Habita em Nós acontece amanhã, às 19h, na Galeria Antônio Almeida

Foto: Reprodução

O universo feminino retratado pelo olhar de vários artistas. É assim que pode ser definida a exposição coletiva O Lugar Dentro e Fora que o Feminino Habita em Nós, que será aberta amanhã, 8, às 19h, na Galeria Antônio Almeida do Palacete Gentil Braga (rua Grande, 782-Centro), em São Luís/MA. O evento conta com o apoio da Universidade Federal do Maranhão, por meio do Departamento de Assuntos Culturais (Dac/Proexce), que está promovendo uma programação cultural especial para dialogar sobre o Dia Internacional da Mulher.

Cláudia Marreiros, curadora do projeto. (Foto: Reprodução)

Com curadoria de Cláudia Marreiros, a coletiva artística reunirá trabalhos de Carol Libério, Coletivo ZBM, Jane Maciel com Loopoéticos, Louise Mendes, Nayra Albuquerque, Romana Maria, Silvana Mendes, Suellen Almeida, Vicente Martins e Cláudia Marreiros. Após abertura da exposição, haverá ainda três rodas de conversas onde os artistas dialogarão sobre seus trabalhos e a conexão entre eles.

Segundo Claúdia Marreiros, a ideia da exposição surgiu a partir de um convite feito pela artista visual Marlene Barros, que tem um trabalho voltado para a valorização do ser feminino tanto nas artes plásticas, quanto na escultura. “A Marlene Barros, que sempre trabalhou a temática da mulher em suas obras, nos deu a oportunidade de ampliarmos este olhar sobre o universo feminino por meio da sensibilidade destes artistas que fazem esta exposição coletiva, que revela parte desta multiplicidade do ser mulher”, contou Claudia Marreiros.

Entre os artistas convidados, está Carol Libério, que é fotógrafa, pesquisadora, videoasta e professora na área de Produção Audiovisual do curso de Rádio e TV da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Carol Libério é doutoranda em Comunicação e Cultura na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), na linha de Tecnologias da Comunicação e Estética, onde desenvolve pesquisa na área da fotografia, tendo como interesse as tecnologias digitais e as relações entre modos de subjetivação e produção de imagens na contemporaneidade. A fotógrafa participou da exposição Documentos da Cultura (2013) e da instalação fotográfica Imagens Descartáveis (ou um diálogo com o erro) (2015). Participou da coletiva fotográfica Fronteiriças (2016). Premiada no 6º Salão de Artes Visuais de São Luís, Carol Libério é membro fundadora do Nuppi (Núcleo de Pesquisa e Produção de Imagem) desde 2007.

Saiba mais

Foto: reprodução

A mostra apresentará ao público um conjunto de trabalhos de artistas visuais, músicos e poetas residentes na capital maranhense, que expressarão em palavras, música, imagem e corpo nos espaços de habitação do feminino. “Acreditamos que o feminino deve ser percebido, não como condição de forma, colocando-o no campo de relação direta e de total apropriação da mulher. Mas, como energia que se manifesta na multiplicidade de que somos como seres, independente das formas de gênero”, explica a curadora.

A exposição coletiva é inédita e promoverá uma disposição que leva o público a um caminho por essas habitações encontradas em cada obra, possibilitando lugar de discussão e interpretação. A mostra conta com apoio da Fundação Sousândrade, TV UFMA, Universidade FM e Ascom/Ufma.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS