CPI da Cyrela

CPI da Cyrela em atividade no recesso da Assembleia Legislativa

Os membros da CPI usaram as instalações da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) para a oitiva, no último ciclo de depoimentos de testemunhas antes da elaboração do relatório final

Mesmo no recesso parlamento da Assembleia Legislativa, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que investiga irregularidades na construção de empreendimentos da incorporadora Cyrela, em São Luís, ouviu, quinta-feira, em São Paulo, (17), o diretor do grupo que foi embora da capital, Antônio Carlos Zorzi.

Os membros da CPI usaram as instalações da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) para a oitiva, no último ciclo de depoimentos de testemunhas antes da elaboração do relatório final, que deve ser entregue às autoridades competentes, após aprovação, até o final do mês de janeiro.

Rogério Cafeteira (DEM), relator; César Pires (PV) e Vinicius Louro (PR) foram a São Paulo como integrantes da CPI. O diretor do Grupo Cyrela disse aos deputados que a empresa reconhece e já pediu desculpas pelas falhas nos empreendimentos de São Luís. “Estamos com uma equipe técnica atuando   para sanar essas falhas”, garantiu.

VER COMENTÁRIOS
MOSTRAR MAIS