Foto: Petronílio Ferreira

Quem passa pela Avenida Jerônimo de Albuquerque, na altura do Angelim sentem o cheiro forte de esgoto na região.  O motivo desse odor é um vazamento em uma das galerias que acaba fazendo com que os dejetos que saem das casas e empresas próximas vazem pela abertura.

Segundo os moradores da região , o problema começou a cerca de 60 dias e piora toda vez que excrementos são despejado nas tubulações.  As pessoas que moram ou trabalham na região, reclamam do mau cheiro.

“Ontem mesmo um dos meus funcionários passou mal por causa do mau cheiro. As vendas da minha empresa caíram cerca de 20% devido a esse problema”, desabafou o empresário Francisco Azevedo, dono de um estabelecimento do local.

São cerca de 500 metros percorridos pelo líquido com dejetos, inclusive passando pela frente de um hospital localizado no bairro.

Ainda segundo Francisco,  ele já entrou em contado com a Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema), que vistoriou o local e informou que a problemática é de responsabilidade da Prefeitura de São Luís.

Em nota, a Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) informou que uma equipe esteve no local, onde verificou que o vazamento ocorre em uma galeria de águas pluviais, cuja manutenção é feita pela Prefeitura de São Luís. A rede coletora de esgotos está funcionando normalmente, sem extravasamentos.

Entramos em contato com a  Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp), que informou que vai enviar uma equipe técnica ao local para averiguar a situação e, posteriormente, adotar as medidas necessárias para solucionar o problema.

Já o Supermercado Atacadão, varejista próximo ao local, se pronunciou informando que assim que tomou conhecimento do vazamento, localizado na via pública em frente à sua loja, imediatamente comunicou a Prefeitura Municipal e iniciou os reparos que serão concluídos nos próximos dias.