A manhã deste sábado, dia 11, foi marcada por ações de combate ao mosquito Aedes aegypti na Região Metropolitana. As prefeituras dos municípios, em parceria com o Governo do Estado, realizaram atividades ao longo da semana, com foco na região do Cohatrac e áreas limítrofes. Durante toda a manhã, diversos serviços de saúde, limpeza urbana e de conscientização foram realizados na região para coibir a proliferação do mosquito e evitar o surgimento de casos de dengue, zika vírus e febre chikungunya na Ilha.

Veja Também

De acordo com a Prefeitura de São Luís, nos primeiros cinco meses deste ano, houve redução de aproximadamente 50% no número de casos de dengue notificados no município, em relação ao mesmo período do ano passado. Segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), de janeiro até a primeira semana de junho de 2017 foram notificados 650 da doença, enquanto em 2018, no mesmo período, este número caiu para 324. A primeira ação concentrada em apenas um bairro foi realizada em abril. Desde então, já foram contempladas as regiões dos bairros Vinhais, Planalto Vinhais e Cohafuma.

A presidente do Comitê Gestor de Limpeza Urbana, Carolina Moraes Estrela, destaca a importância do combate ao mosquito na Região Metropolitana de São Luís. “A ação desta semana é a continuidade da campanha iniciada no Vinhais, em abril, e que está sendo realizada em diversos bairros de São Luís para coibir a proliferação do mosquito”, afirmou. A ação é realizada por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), do Instituto Municipal da Paisagem Urbana (Impur), do Comitê Gestor de Limpeza Urbana, Secretaria Municipal de Educação (Semed). As atividades do Município são coordenadas pela Secretaria Municipal de Governo (Semgov).

Ações de saúde

Segundo o coordenador do Programa de Prevenção à Dengue e Arboviroses da Semus, Pedro Tavares, ao longo da semana foram realizadas mais de 2000 visitas domiciliares para inspeção da presença de criadouros do mosquito. “Durante as visitas, os agentes de controle de endemias realizaram ações educativas, informando a população sobre os cuidados para evitar o surgimento de focos do mosquito, também foi feita a aplicação de larvicida e o carro fumacê circulou pelas ruas do bairro”, informou. Ainda na área da saúde, durante todo o sábado foram oferecidos serviços de vacinação humana e animal.

Como nas demais ações o serviço de vacinação era um dos mais procurados pela população. Poliana Machado aproveitou para manter atualizada a carteira de vacinação do filho de três anos. “Durante a semana é muito difícil ir a um posto de saúde porque a gente trabalha, então, uma ação como essa feita diretamente nos bairros facilita muito a vida da população. Eu tinha visto que ela estava acontecendo em outros bairros e estava esperando chegar ao Cohatrac também”, disse.

Parceria com o Governo

O Governo do Estado participa da ação metropolitana de combate ao Aedes aegypti por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES) e a Agência Executiva Metropolitana (AGEM). O secretário adjunto de Atenção Primária e Vigilância em Saúde da SES, Marcelo Rosa, destacou a importância da união de forças entre o Governo do Estado e as prefeituras dos municípios da Ilha. “Cabe a cada prefeitura desenvolver ações para prevenir o surgimento de casos de doenças causadas pelo Aedes aegypti e o Governo do Estado apóia porque entende que quanto maior o investimento em saúde pública melhor para toda a população. Então, estamos fazendo esta primeira ação metropolitana para garantir que toda a Ilha de São Luís estará protegida.

Por meio da parceria com o Governo do Estado foram viabilizadas consultas médicas, atendimento odontológico e oftalmológico, testes rápidos de HIV, diabetes e sífilis. Quem passava pelo consultório oftalmológico e era diagnosticado com algum problema já recebia o encaminhamento com data marcada para fazer exames mais detalhados e verificar com precisão qual o tratamento é o mais adequado.