CORONAVÍRUS

No Maranhão

868
53508
25120
1285
COVID-19

Crise econômica preocupa empresários em meio a pandemia

Entidades e classe empresarial estão preocupados com os impactos econômicos causados pela pandemia do Coronavírus e aplicam medidas de incentivo à economia

Reprodução

Em nota distribuída à imprensa, a secretária executiva da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal), Alicia Bárcena, disse que a crise econômica provocada pela pandemia de Covid-19 “entrará para a história como uma das piores que o mundo já experimentou”.

A especialista prevê que o comércio mundial será “gravemente afetado” e as diversas economias sofrerão tanto pela quebra da oferta, por causa da interrupção de fornecimento em diferentes cadeias produtivas, quanto pela demanda por causa da perda de renda e do desemprego.

Em todo o mundo e não só no Brasil ou no Maranhão, a crise pode ter impactos que vão  afetar desde os grandes negócios, as grandes empresas, até o comércio da esquina.

Mesmo com as medidas de governos, de entidades de classe empresarial e do comércio de um modo geral para aplacar o impacto, pode sobrar para a ponta, que é o empregado, visto a afetação da cadeia produtiva ser um efeito dominó.

Atendendo aos decretos editados pelo governador Flávio Dino no fim de semana, os comércios e serviços não essenciais estão suspensos, a princípio, por 15 dias, como: academias, shopping centers, cinemas e teatros, bares, restaurantes, lanchonetes, centros comerciais, lojas.

“A gente teme que a economia não se recupere logo e a gente tenha que precisar lançar mão de corte de mão de obra. Meu desejo é que a gente não chegue a esse ponto e que as coisas possam se ajustar”, lamenta a microempresária Ana Albuquerque, proprietária de loja de roupas e que tem 6 funcionários.

Em outro estabelecimento, de sapatos e acessórios, a situação também é preocupante. “Entendemos o motivo pelo qual temos que fazer esse sacrifício e queremos muito que os impactos não sejam tão negativos, principalmente para quem tem pequenos negócios”, lamentou Marcos Silva, que já pretende experimentar o atendimento via delivery.

A gente teme que a economia não se recupere logo e a gente tenha que precisar lançar mão de corte de mão de obra

Ajuda para os microempreendedores

O Sebrae, visto o impacto da crise econômica provocada pelo Coronavírus, especialmente sobre os pequenos negócios, lançou um portal de informações para orientar os empreendedores e criou salas virtuais de atendimento para prestar consultoria online para os microempreendedores maranhenses. “As iniciativas são parte das ações que a instituição está tomando para apoiar os donos de micro e pequenos negócios no desenvolvimento de alternativas para fazer frente à crise. Ao entrar na página, o empresário tem acesso livre e gratuito a orientações, exemplos de outros empreendedores que encontraram soluções inovadoras, dicas de como lidar com a atual situação, além de cursos online com conteúdo diverso”, informou o Sebrae.

No site o usuário tem acesso a todos os canais de contato com o Sebrae para receber orientações diretamente de um consultor da sua área de atuação. Além disso, a página reúne as dúvidas mais frequentes sobre como lidar com a crise, com respostas elaboradas pelos técnicos da própria instituição. 

O site oferece ainda um conjunto de medidas emergenciais tomadas por algumas empresas que mostraram efeitos positivos durante a crise: atendimento ao cliente via Whatsapp e implementação do serviço de delivery são alguns dos exemplos. “Ao todo serão 46 salas virtuais disponíveis simultaneamente, cada uma com um analista do Sebrae onde nossos clientes poderão receber consultorias com duração de meia hora”, explicou a gerente de Gestão de Atendimento e Relacionamento com Clientes do Sebrae, Hildenê Maia.

Para esta modalidade de atendimento online, os empresários interessados deverão entrar em contato com a Central de Relacionamento do Sebrae por telefone (0800 5700800 ou 98 9991-2335) e agendar o seu horário. Os atendimentos acontecerão das 8h às 12h e das 14h às 18h.

O Sebrae também disponibilizou na plataforma mais de 500 opções de cursos online gratuitos em diversos setores, para que os empresários desenvolvam novas habilidades durante a gestão da crise. 

Segundo o presidente do Sebrae, Carlos Melles, uma das principais qualidades dos pequenos negócios é a capacidade de reagir de forma rápida.

Ao entrar na página, o empresário tem acesso livre e gratuito a orientações, exemplos de outros empreendedores que encontraram soluções inovadoras

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Notícia Boa
Checamos
Polícia
Gastronomia
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias