VIOLÊNCIA

Victor Chaves é condenado por agredir esposa

Vídeo mostra momento em que o ex-integrante da dupla “Victor e Leo” teria agredido a ex-mulher em um elevador

Reprodução

O cantor Victor Chaves, integrante da extinta dupla sertaneja Victor e Léo, foi condenado a 18 dias de prisão em regime aberto por agressão à esposa, Poliana Bagatini Chaves. Ele foi condenado por vias de fato, que é agressão sem deixar lesões aparentes.

Neste domingo, o programa Domingo Espetacular, da Record, veiculou imagens inéditas da confusão entre Victor Chaves e a ex-mulher, Poliana Bagatini, em fevereiro de 2017. A empresária, que estava grávida, acusou o cantor de agredi-la em fevereiro de 2017. As cenas só puderam chegar a conhecimento público com o fim do segredo de Justiça.

VEJA O VÍDEO:

As imagens divulgadas são do circuito interno do prédio onde eles moravam, em Belo Horizonte. Nas cenas, é possível ver Poliana no elevador pela primeira vez, indo ao andar onde morava a mãe do sertanejo. Victor também vai até o local depois de Poliana. Após uma discussão entre nora e sogra, Poliana entrou novamente no elevador para voltar ao apartamento dela.

Victor também foi condenado a pagar R$ 20 mil de indenização à vítima. Foto: Reprodução

Paula Chaves, irmã de Victor, também entra no elevador. Em seguida, o sertanejo puxa violentamente as duas mulheres para fora. Poliana cai no chão do hall. Victor, então, leva uma das pernas em direção a Poliana. Em seu depoimento, ela disse não saber se foi um empurrão ou um chute.

O exame de corpo de delito deu negativo, por isso o cantor foi indiciado por vias de fato, e não por lesão corporal.

De acordo com o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), uma pena foi fixada no dia 29 de novembro, estabelecendo o cumprimento de 18 dias de prisão em regime aberto. O cantor recorreu da decisão na última quinta-feira (9), e o caso foi enviado ao Ministério Público de Minas Gerais (MPMG).

Victor também foi condenado a pagar R$ 20 mil de indenização à vítima, além de arcar com os custos do processo. A pena está suspensa, em condicional, por até dois anos.

O caso foi registrado em 2017, quando Poliana estava grávida do segundo filho do casal.

VER COMENTÁRIOS
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias