SAÚDE PÚBLICA

Governadores do Nordeste tentam trazer “Mais Médicos” de volta à região

O objetivo é retomar o programa em caráter regional, trazendo de volta médicos cubanos para ocupar as vagas ociosas do sistema público de saúde dos nove estados nordestinos

Foto: Givaldo Barbosa/Agência O Glob

Na última etapa para a consolidação do Consórcio Nordeste – aliança entre os nove estados para planos de desenvolvimento conjunto -, os governadores nordestinos tentam trazer de volta o “Mais Médicos” à região. A informação foi compartilhada no blog ‘Painel’, da Folha de S. Paulo.

O objetivo é firmar um contrato parecido com o original, porém regional, para que médicos cubanos voltem a preencher as vagas ociosas do sistema público de saúde dos nove estados nordestinos. O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), afirma que o Consórcio já entrou em contato com a OPAS (Organização Pan-Americana de Saúde), ligada à OMS (Organização Mundial da Saúde), para dar início ao plano.

Pouco tempo depois da vitória de Jair Bolsonaro, quando o presidente eleito ameaçou “expulsar” os médicos cubanos do país, o então programa federal Mais Médicos teve seu contrato cancelado pelo governo de Cuba. A suspensão atingiu principalmente o Nordeste brasileiro, que ficou com o déficit de 38% de profissionais de saúde.

O governo brasileiro tentou sanar a falta de médicos no país abrindo as vagas para profissionais brasileiros, mas não obteve sucesso. Mesmo após vários editais, as vagas antes preenchidas por médicos cubanos não foram repostas, deixando cerca de 28 milhões sem atendimento – estima o jornal New York Times.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias