NO MUNDO

Usuários do Facebook tiveram milhões de dados vazados

Comentários, fotos, reações e até senhas foram encontrados expostos em servidores da empresa americana, Amazon.

Foto: Reprodução

Nessa quarta-feira (3), especialistas da empresa de cibersegurança, UpGuard, encontraram milhões de dados dos usuários do Facebook expostos ao público na internet. Os pesquisadores descobriram que os dados estavam armazenados em servidores da Amazon, separados em dois conjuntos, mais podiam ser acessados por qualquer pessoa, sem a necessidade de uma senha.

A maior parte dos dados eram vinculados à uma empresa mexicana, a Cultura Colectiva, que armazenou mais de 540 milhões de dados de usuários coletados no Facebook na nuvem, entre eles comentários, reações e nomes de perfis. O segundo conjunto de dados, ligado ao extinto aplicativo do Facebook At the Pool, era significativamente menor, mas continha, entre outros dados, fotos e senhas de 22 mil usuários. A UpGuard acredita que as senhas eram para acessar o aplicativo, e não a conta do usuário na rede social, mas a sua divulgação coloca em risco internautas que costumam usar as mesmas senhas em várias contas, alertou a empresa.

Segundo o Facebook, todas as informações expostas já estão seguras. “Uma vez alertados sobre o problema, trabalhamos com a Amazon para derrubar os bancos de dados. Temos o compromisso de trabalhar com os desenvolvedores em nossa plataforma para proteger os dados das pessoas”, afirmou um porta-voz em comunicado. A nota diz ainda que a empresa está investigando o incidente e busca descobrir por que esses dados foram armazenados em servidores públicos. “As políticas do Facebook proíbem o armazenamento de informações em bancos de dados públicos”, disse.

Segundo a companhia, os usuários serão informados se forem encontradas evidências de que as informações expostas na internet foram mal utilizadas.

Entretanto, essa exposição não representa um “ataque” de hackers à rede, é apenas um exemplo de como o Facebook permite que outros aplicativos e plataformas tenham acesso à dados pessoais, coletando um grande número de informação, sem controle algum da segurança.

“Os dados expostos não existiriam sem o Facebook, ainda assim esses dados não estão mais sob o controle da rede social”, afirmam os pesquisadores. “Em cada um desses dois casos, a plataforma facilitou a coleta de dados sobre indivíduos e sua transferência para terceiros, que se tornaram responsáveis por sua segurança.”

*Com informações da Agência Brasil.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias