NO TRÂNSITO

Polícia poderá identificar motoristas sob efeito de drogas, como maconha

Tecnologia chamada de screening pode começar a ser utilizada no Brasil.

Reprodução

Hoje em dia, os policiais de trânsito contam com o bafômetro para avaliar se um motorista está dirigindo bêbado. Em breve, os profissionais poderão ganhar uma nova ferramenta, mas desta vez para identificar se o motorista do veículo está sob efeito de entorpecentes.

Para avaliar o tema, o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) vai criar um grupo de trabalho com representantes da Polícia Rodoviária Federal e da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad). A equipe envolvida na avaliação terá um prazo de 12 meses para concluir as suas atividades e apresentará um relatório ao secretário nacional de Políticas sobre Drogas Luiz Roberto Beggiora.

Exemplo internacional

Países como Austrália, Alemanha, Noruega e Estados Unidos já utilizam as chamadas tecnologias de screening, que funcionam de forma semelhante ao bafômetro. Um equipamento dotado com esta tecnologia é capaz de usar a saliva do motorista para, em cinco minutos, identificar o uso de maconha, cocaína e anfetaminas.

“A experiência de países como Austrália, Inglaterra, Noruega, Alemanha, Nova Zelândia, Canadá e Estados Unidos demonstra que, aliada às políticas de fiscalização, a implementação das técnicas de triagem para detecção de substâncias psicoativas por condutores de veículos é efetiva para reduzir os índices de colisões e mortes no trânsito”, defendeu Beggiora.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias