EDIÇÃO DIGITAL

Expedidas mais de 8 mil Carteiras de Habilitação digitais

O aplicativo já teve mais de 2 milhões de downloads desde que foi lançado, em 2017

Reprodução

Esquecer a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) em casa não é mais problema para pelo menos 8 mil maranhenses que já possuem a versão eletrônica do documento. O Departamento Estadual de Trânsito do Maranhão (Detran MA) informa que já emitiu em todo o estado 8.330 documentos no período de janeiro a outubro deste ano. A demanda de emissões de CNHs digitais para outubro é de 1.019 documentos.

A Carteira Nacional de Habilitação Digital é o primeiro documento eletrônico de identificação do Brasil, e utiliza um sistema criptografado que assegura a validade do documento. Os condutores podem apresentar a carteira digital, pois o aplicativo tem o mesmo valor jurídico que a carteira impressa e possui vários itens de segurança, como QR Code e exigência de senha de acesso, garantindo a autenticidade ao documento e diminuindo os riscos de ocorrência de fraudes.

“Acho que é prático, pois é mais fácil você esquecer o documento em casa, do que o celular (risos)”, diz o universitário Ryan Sousa.
O órgão não cobra taxa para emitir a CNH Digital, mas é necessário que o condutor tenha o modelo atual da carteira de motorista com o QR Code. Caso contrário, deverá solicitar ao Detran-MA a última versão da CNH e atualizar o número do celular e e-mail no sistema do Departamento.

Como obter a e-CNH

Quem ainda tem a versão antiga da habilitação, deve solicitar a segunda via impressa para ter uma CNH com o QR Code. Depois, é necessário fazer um cadastro no Portal de Serviço do Denatran e ir ao Detran onde a CNH impressa foi emitida, para confirmar dados pessoais.

Após isso, o motorista informa um e-mail em que receberá um link para confirmação. O login deve ser realizado no aparelho em que se deseja ter o documento digital. No primeiro acesso, deve-se criar uma senha com quatro dígitos para que o documento seja armazenado com segurança.

O aplicativo, lançado em 2017, já teve mais de 2 milhões de downloads, mas avaliação ruim. Dentre as principais insatisfações, está o fato de precisar ir ao órgão de trânsito para confirmar os dados. O Serviço Federal de Processamento de Dados, responsável
pelo aplicativo, justifica que tal ato é necessário para evitar fraudes, tornando o documento digital mais seguro. “Esses passos são necessários apenas para a CNH digital, por se tratar de um documento oficial; para obter o CRLV Digital não é necessário comparecer ao Detran nem utilizar certificado digital”.
Caso perca, ou tenha o celular furtado, basta fazer o bloqueio da e-CNH no Portal de Serviços do Denatran, onde também é possível habilitar novo aparelho para transferir o serviço.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS