Duas pessoas que assassinaram idosos foram mortos neses fim de semana, no interior do Maranhão. Os casos repercutiram nas cidades de Alto Alegre do Maranhão e Santa Helena.

Morte de “Buchudo”
A primeira morte foi a de Francimilson Lopes Cabral, o “Buchudo”, de 23 anos. Ele assassinou o próprio avô, com uma facada no pescoço, enquanto o idoso dormia em uma rede, na última quinta-feira (5). Buchudo foi preso em flagrante e encaminhado para a delegacia do município de Alto Alegre do Maranhão.

Mas na madrugada do domingo (8), uma briga entre detentos terminou com a morte de Buchudo. O carceireiro da delegacia informou aos policiais militares que estava acontecendo uma briga entre detentos dentro de uma das celas.

Ao chegarem no local Francimilson Buchudo estava caído e com sangramento na cabeça. O outro envolvido na confusão, identificado como “Jucier”, também estava com um sangramento na cabeça.

De acordo com informações dos presos, Buchudo utilizou um pedaço de madeira e agrediu Jucier, quando ele estava dormindo. Os outros detentos perceberam a agressão e partiram para cima de Buchudo, o agredido. Os dois feridos foram levado de ambulância até o Hospital Geral de Alto Alegre do Maranhão, mas Francilmilson Buchudo não resistiu aos ferimentos e morreu a caminho do hospital. Já Jucier foi medicado e liberado.

Morte de “Grandão”
Já em Santa Helena, a população tratou de fazer “justiça com as próprias mãos”. Na tarde do sábado (7), populares revoltados com o assassinato de um idoso de 81 anos, capturaram André Felipe de Sousa Silva, mais conhecido com “Grandão”, o agrediu com pauladas, facãozadas, facadas chutes e socos. Após ser morto, o rapaz foi amarrado e arrastado pelas ruas da cidade.

A vítima, José Luís, teria negado a quantia de R$ 10 para Grandão, momento que o suspeito assassinou o idoso, jogando o corpo dele dentro de uma área de manguezal.

O crime banal causou revolta na população, que se armou com facões, facas e pedaços de madeira, saindo em busca de Grandão.

A Polícia Militar, ao saber da situação, saiu em busca do suspeito para evitar o linchamento, mas a população enfurecida o encontrou primeiro.

Grandão estava escondido dentro de uma caixa d’água, em uma casa abandonada. O rapaz foi arrancado do local, e assassinado com dezenas facãozadas, facadas e pauladas. O corpo de Grandão foi arrastado pela cidade e vários vídeos foram gravados.