Caso Cidade Operária

Jackson dos Santos baleou mulher e arrancou orelha de uma pessoa

Vítimas de assaltante da Cidade Operária estão internadas no hospital Socorrão II. Uma delas está em estado grave e a outra teve parte da orelha arrancada

As vítimas do assalto e cárcere privado ocorrido na Cidade Operária, estão internadas no Hospital Dr. Clementino Moura, o Socorrão II, no bairro Cidade Operária.

Os crimes aconteceram na tarde da terça-feira (12), quando um assaltante, identificado como Jackson Makson dos Santos baleou uma mulher e fez uma idosa de refém, no Residencial Ilhéus.

A primeira vítima foi Gilvonete Barros Almeida, mulher que teve a moto roubada e foi baleada por Jackson. O tiro atingiu a região do abdômen e está alojada no intestino da vítima. Gilvonete está em estado grave.

A segunda vítima foi Felipe Cardoso Neto, de 45 anos, que entrou em luta corporal com Jackson dentro da casa de Maria Luíza Diniz Carvalho, de 80 anos. Jackson fez a senhora de refém após invadir a residência dela durante a fuga do assalto a Gilvonete.

Felipe entrou em luta corporal com Jackson em um dos cômodos da casa. Jacskon agrediu o homem com várias coronhadas na cabeça, além de ter mordido Felipe em várias partes do corpo.

Jackson ainda arrancou 70% de uma das orelhas de Felipe Neto, e outra orelha teve que ser reconstituída.

Felipe Neto vai ser submetido a uma tomografia computadorizada na cabeça, pois está sentindo muitas dores na cabeça.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS