Brutalidade

Torturadores e esquartejadores são presos em São Luís

Operação da Polícia Civil prende grupo envolvido em tortura e esquartejamento de jovem em outubro de 2017, em São Luís

A Polícia Civil apresentou o balanço de uma ação coordenada pelo 12º Distrito Policial, onde cumpriu mandado de busca e apreensão, além de prisão preventiva, em desfavor de Sidney Maramaldo Amorim, José Raimundo Maramaldo e Jefferson Azevedo Vieira, o “Gegê”, este já preso no Sistema Penitenciário de Pedrinhas, por tráfico de drogas e associação para o tráfico. Na operação foi preso ainda em flagrante delito Darlison Sousa dos Santos.

Investigações minuciosas levaram a equipe de policiais até o trio, com apoio do Poder Judiciário, que optou pela determinação de ordens judiciais contra os suspeitos, no bairro Vila Nova República, no Maracanã.

O inquérito teve origem depois da morte de Wildson Baldez, mais conhecido como “Billidow”, morto no dia 17 de outubro do ano passado, na Vila Nova República, e o corpo encontrado na Vila Guará.

Billidow foi torturado e, em seguida, teve seus braços e cabeça removidos do corpo.

Como aconteceu o crime
Wildson Baldez era membro de uma facção criminosa e teria resolvido sair e entrar em outra facção rival. Baseado nisso, Jefferson Azevedo, que é um dos líderes de uma facção criminosa no bairro do Itapera, deu ordem para membros de sua facção sequestrarem Bilidow para que fosse submetido a um tribunal do crime. Em sequência, foi torturado e morto.

Darlison dos Santos foi preso por portar drogas encontradas dentro de sua boca, ao adentrar sua residência foram encontrados mais papelotes de drogas e uma caderneta com anotações criminosas listadas com nomes de indivíduos pertencentes à facção criminosa. Nas anotações aparecem os nomes de Sidney e José Maramaldo como chefes da organização. Darlison
estava na condição de disciplinador.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS